Urgente: Detido Nkuku, homem que lançou granada no hospital dos Cajueiros para matar a mulher

Mecânico de profissão, acabava de se separar da esposa enfermeira, inconformado compra a granada aos amigos das FAA e de seguida foi lançar no hospital onde trabalha a "EX- Esposa", causou ferimentos graves , em fuga desde Domingo, o comparsa foi detido e graças a este foi possível localizar o indivíduo na Vila de Cacuaco por efetivos do SIC.

DR

Repórter Angola/SIC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A Polícia Nacional em conjunto com SIC  em Luanda, deteve  um homem identificado apenas por Nkuku que, na noite de Domingo, remessou uma granada para o pátio do Hospital dos Cajueiros, município do Cazenga, em Luanda, tendo causado ferimentos  a cinco pessoas.

Segundo a nota enviada ao Repórter Angola as forças da ordem dizem ter conduzido o homem a cadeia “O Serviço de Investigação Criminal, através do SIC/Luanda, deteve, em sequência investigativa, nesta quarta-feira,13.10, por volta das 16 horas no Município de Cacuaco Vila – Sede, à luz do cumprimento do Mandado de Detenção, afecto a um processo-crime, o prófugo e principal protagonista do acto de deflagração de um engenho explosivo, granada, modelo *RDG 5* tratando-se do cidadão mais conhecido por, NKUKU* de 39 Anos de idade, Engenheiro Mecânico”.

O documento do SIC assinado pelo seu Porta-voz em Luanda, Refere  que “os factos ocorreram no dia 10.10.2021, no interior do Hospital Municipal dos Cajueiros, em que foram Ofendidos (04) cidadãos, funcionários da Referida unidade hospitalar e danos do vidro da janela principal da área de triagem do RX”, tal como noticiou este portal de referência as denúncias criminais em Angola.

Realçar que em sede do esclarecimento do crime o SIC apurou que o cidadão em causa dirigiu-se ao referido Hospital, por razões passionais, porquanto sentia-se inconformado com a separação, pelo que pretendia consumar o crime de Homicídio Qualificado, contra a sua ex-mulher, Enfermeira da referida unidade hospitalar.

Em relação as “granadas” de acordo dados, foram compradas, a uns amigos seus que também o deram instruções como maneja-las, tratando-se de indivíduos que conhece somente por *FAZENDA, AC, CICATRIZ * e *NANI,* supostos efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Salientar que o cidadão ora detido será presente ao Ministério Público para responsabilização Criminal.

O homem arremessou a granada a partir da rua, tendo a explosão causado fissuras nas paredes e quebrado vidros da área da triagem.

 

Testemunhas acreditam que o homem tenha desavenças com a companheira que trabalha no Hospital dos Cajueiros.

o director geral da unidade hospitalar, Daniel Café, referiu que os feridos foram de imediato atendidos na sala de pequenas cirurgias e tiveram de imediato alta, adiantando que na base do incidente pode estar questões passionais.

 

O responsável acredita o indivíduo tinha a intenção de matar a esposa que é funcionaria do hospital, por volta das 23 horas, tendo sido impedido de entrar no recinto hospitalar pela segurança, lançou a granada de fora para o quintal.

 

O porta-voz do comando provincial da PN o super-intendente, Nestor Goubel, disse à ANGOP que o facto ocorreu às 19h de domingo e tratou-se da deflagração de uma granada F1, também conhecida por granada de fumo, cujo presumível autor encontra-se já detido.

 

De acordo com o oficial, as informações que a polícia possuía era apenas da existência de um homem suspeito e que na altura do lançamento da granada encontrava-se a rondar, minutos antes, o hospital.

 

Fez saber que no momento em que aconteceu o episódio gerou-se um pânico que rapidamente foi ultrapassado com a intervenção das forças policiais.

O Hospital dos Cajueiros é uma unidade sanitária de referência do II nível, tem capacidade de internamento de 230 camas, é dotado de áreas de medicina, pediatria, banco de urgência, cirurgia, ortopedia, RX, hemoterapia, bloco operatório, farmácia, consultas externas, VIH/Sida, obstetrícia, ecografia e estomatologia.

PUB