Uma Dezena de Activistas detidos pela Polícia por exigir Bens apreendidos durante as manifestações de 10 de Dezembro

Mais de Doze activistas do Movimento Revolucionário foram detidos está quarta-feira 30, em Luanda junto do Comando Provincial, quando se concentravam para um protesto para exigir a devolução dos seus meios apreendidos pela Polícia Nacional durante as manifestações de 11 de Novembro e a última de 10 de Dezembro.

Jonas Pensador

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A informação foi avançada por Jeremias José ” Mirelsom Revu 11″, em exclusivo ao Repórter Angola.

” Fomos detidos 15 activistas e estamos a ser levados para imediações  do Zango2, estávamos num total de 26, quando se concentravamos de fronte a Santa Ana , junto do Comando Provincial da PNA de Luanda” denunciou.

Segundo o Activista, vários meios como ” Telemóveis , pastas, carteiras com documentos, multicaixas , câmeras , megafones e Bilhetes de identidades foram apreendidas durante as manifestações do dia 24 de Outubro, 11 de Novembro e 10 de Dezembro, até ao momento continua em posse do SIC Serviços de Investigação Criminal que não quer devolver, mesmo depois de os advogados dos Revus terem apresentado uma queixa”.

Entre os manifestantes detidos constam nomes como de Mutu Muxima, Paulo de Melo, Jeremias José Onze, Pablo Scobar , e mais outros cujo os nomes não nos foram confidenciados.

O Repórter Angola tentou contactar a Polícia Nacional, que prometeu esclarecimentos da detenção no fim do dia.

Fontes próximas do SINSE confidenciaram a este portal de que houve sim detenções, mas poderá se dar o caso dos mesmos serem abandonados numa zona longe de Luanda, como é caso das imediações de Cakila ou Calumbo, bem como podem ser presentes ao Ministério público para devido processo de julgamento sumário, visto que a lei angolana, não permite Manifestações nos dias de semanas e nas horas de expedientes.

PUB