Restos mortais de Salgueiro Vicente já repousam no Benfica

Angolanos despediram-se este sábado 01 de Janeiro, do jornalista Salgueiro Vicente, que deixou o mundo dos vivos no passado dia 29 de Dezembro, quando foi encontrado já sem vida no interior da sua residência, SIC alegou insuficiência respiratória aguda, após autópsia.

DF

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Os restos mortais do jornalista da Rádio Eclésia, Salgueiro Ulombe Vicente, foram, neste sábado, a enterrar no cemitério do Benfica.

O último adeus ao jornalista foi acompanhado por familiares, amigos e colegas, que lamentaram a morte de Salgueiro Vicente.

Foram várias individualidades que fizeram-se presentes neste primeiro dia de 2022 na Paróquia de São Paulo, em Luanda, durante a cerimónia fúnebre que serviu para render o último adeus a Salgueiro Vicente.

 

Luísa Rogélio, jornalista e Presidente da Comissão da Carteira e Ética do Jornalista quando falava à Rádio Eclésia, reconheceu os feitos de Salgueiro Vicente, considerando que a classe jornalistíca e o País perderam um grande quadro.

 

Já o apresentador da Televisão Pública de Angola, Walter Cristôvão que também partilhou a experiência profissional na Emissora Católica de Angola, revelou que a última lembrança que tem com o Salgueiro, é uma foto tirada juntos ainda em vida, e vai mais profundo afirmando que para este Ano Novo tinha um projecto à apresentar com o malogrado.

 

Neste último adeus, estiveram presentes também algumas individualidades da Igreja Católica, familiares, amigos, profissionais de Comunicação Social,colegas, seguidores que acompanharam o percurso de Salgas, como éra tratado pelos seus colegas de trabalho, e várias outras personalidades.

 

Os presentes destacaram que o jornalismo angolano fica mais empobrecido, por considera-lo um um excelente escriba, cujos textos eram únicos e profundos dentro dos princípios e normas emanadas pelo género jornalístico.

 

Por seu turno, a direcção da Rádio Eclésia e do colectivo de trabalhadores destacaram-no como um profissional honesto e exemplar cuja determinação e persistência incentivou e inspirou os colegas ao trabalho de equipa e dedicação.

 

No elogio, os profissionais dizem sentir-se gratos por terem partilhado da sua existência, companheirismo e que deixa um vazio enorme na redacção e no seu dia-a-dia de trabalho.

 

Salgueiro Ulombe Vicente nasceu no Huambo em Fevereiro de 1986.

 

Ao longo da sua carreira trabalhou na ANGOP-Huambo e foi pioneiro no projecto Eclésia no Huambo.