Primo do malogrado Segunda Amões queimado até à morte por acusação de feitiçaria

Um grupo de jovens ainda desconhecidos, queimou vivo o cidadão Nataniel, primo do falecido empresário, Segunda Amões, na Aldeia Camela Amões, província do Huambo, por alegadas práticas de feitiçaria.

Jonas Pensador

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Segundo as informações  há muito tempo que o cidadão Nataniel vem, alegadamente sendo acusado de ser um feiticeiro na mesma localidade.

Conforme alegações, tão logo tiveram conhecimento da morte do empresário, o referido grupo de jovens até aqui não identificados, queimaram-no por entender que este teve alguma coisa a ver com a morte do empresário.

O empresário Segunda Amões, morreu nesta sexta-feira, 4, na África do Sul, depois de ter estado doente durante quase duas semanas, a receber tratamentos intensivos numa unidade hospitalar na cidade de Johanesburgo, em consequência de um acidente vascular.

Refere-se que, o empresário que liderava desde Julho de 1997, o Grupo ASAS, destacou-se nos últimos anos a reerguer a aldeia Camela Amões, no planalto central, cuja agenda constava igualmente a construção de mais aldeias, nos próximos 50 anos.

Em finais da década de noventa, Segunda Amões mudou-se para a África do Sul, investindo no sector da construção civil e hotelaria, sendo que, no regresso a Angola aplicou-se na reabilitação da sua aldeia natal como modelo que serviria para mais localidades.

PUB