Polícia Nacional com mais de 3.000 patrulheiros avariados

A informação foi avançada no primeiro encontro da terceira reunião metodológica da Especialidade de Transportes da Polícia Nacional. O certame contou com a participação do segundo Comandante da Polícia Nacional, Comissário-Chefe António Kandela.

DR

Repórter Angola/ FD

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Sob o lema ” Pela Constante Operacionalidade dos Meios de Transportes, Aprimoremos os Métodos de Gestão”, a terceira Reunião Metodológica da Especialidade de Transportes, que contou,  com a presença dos Membros do Conselho Superior da Polícia Nacional, tem como objectivo imediato “brindar” os Especialistas de conhecimentos e instrumentos que lhes permitam executar, de modo eficaz e eficiente as actividades que desenvolvem.

Na ocasião, ao tomar a palavra, o segundo Comandante Geral, Comissário-Chefe António Kandela, disse que o evento, dentre os vários benefícios, vai garantir também a interiorização de novos métodos de trabalho que se ajustam aos grandes objectivos daquela Direcção da Polícia e da Corporação em geral.

“É sabido que um dos grandes constrangimentos e desafios que a Polícia Nacional enfrenta é a dificuldade da mobilidade dos seus efectivos no âmbito da actividade operacional e não só.”  começou a discorrer sobre a problemática.

“Maior parte destas baixas são causadas pelo uso indevido dos meios e pelo incumprimento das normas de exploração, inspecção e manutenção técnica”, disse Kandela, reforçando ainda que “Das poucas viaturas que a polícia tem, cerca de 3.000 estão avariadas.”

Questionado sobre a avaliação que faz à situação de transporte, o Director de Transportes da Polícia, Comissário Luís Buangasase disse,  que a “avaliação é deficitária”, assegurando que ” Para além do número reduzido de transportes, 40% dos mesmos encontram-se avariados”, acrescentou, para depois dizer que não são reparados por falta condições financeiras e materiais.

O Director daquele órgão da polícia disse que a reunião vai permitir a distribuição de meios de normas e procedimentos de gestão de transportes. “Os meios são poucos e a gestão deve ser rigorosa”, concluiu.

 

Vale ressaltar que, a reunião decorre em Luanda, por  dois dias, sendo que, começou a10, e vai terminou esta quarta-feira 11.

PUB