Pedro Sebastião e Altas patentes da Defesa e Segurança impedidas de se ausentarem do país sem autorização

O Procurador-Geral da República, Hélder Pitta Groz, disse, nesta terça-feira, 01, em Luanda, que todas as pessoas que foram exoneradas, recentemente pelo Presidente da República, na sequência do escândalo que envolve o major Pedro Lussaty são militares e, por isso, não deverão sair do país sem a autorização do superior hierárquico, enquanto decorre o processo de investigação.

DR

CK

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
As pessoas que foram exoneradas são militares e os militares regem-se por regulamentos próprios. Um militar não pode ausentar-se do país de sua livre e espontânea vontade. Há regras que têm que observar e, de certeza, a sua circulação não pode ser feita de qualquer maneira. Tem que ter autorização do superior hierárquico. Enquanto a nível judicial não temos proibição de sair, mas a nível militar tem de obedecer à autorização do superior hierárquico para sair”, disse.

De acordo com Hélder Pitta Groz, a Procuradoria-Geral da República (PGR) já accionou a cooperação internacional para ajudar o Estado angolano a esclarecer o complexo escândalo financeiro e patrimonial que envolve o major Pedro Lussaty, antigo funcionário da Casa de Segurança do Presidente da República.

“Tendo em conta a complexidade do caso, a PGR pediu a intervenção internacional para ajudar o Estado angolano. “Acredito que não vai levar muito tempo para ser concluído. Agora temos é a questão dos bens. Há bens que estão em Angola e outros que estão fora do país. Já accionamos a cooperação internacional para ajudar na localização e identificação destes bens para serem apreendidos”, disse.

tratam-se do Lucas Paulo Kananay, do cargo de Inspector do Exército, António Manuel Duarte Soares do cargo de Conselheiro do Comandante do Exército.

Ainda no exército, foram exonerados José Domingos Joaquim, do cargo de Chefe-Adjunto da Direcção de Pessoal e Quadros do Exercito, e José Valente Job Chanja do cargo de Chefe-Adjunto da Direcção de Telecomunicações do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas.

Nas forças Armadas Angolanas (FAA), o Chefe de Estado exonerou Baptista Suzinho, do cargo de Chefe da Direcção de Pessoal da Direcção Principal de Pessoal e Quadros do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas e Job Sunguete Inácio, do cargo de Chefe da Direcção dos Serviços Penitenciários do Estado-Maior General, Amílcar Cardoso Chicapa do cargo de Comandante da Escola de Formação de Forças Especiais do Estado-Maior General.

Paulo Santana Adão foi exonerado do cargo de 2.º Comandante da 4.ª Divisão de Infantaria da Região Militar Centro, ao passo que Álvaro António deixa de ser, com a sua exoneração, o Chefe do Estado-Maior da 2.ª Divisão de Infantaria da Região Militar Norte.

João Lourenço exonerou igualmente o 2.º Comandante da Região Militar Leste, António Jorge dos Santos Luís, o Chefe do Estado-Maior da 3.ª Divisão de Infantaria da Região Militar Leste, Arlindo José Assis.
Francisco Miguel António foi exonerado do cargo de Comandante-Adjunto para a Educação Patriótica da Região Aérea Norte, António Jorge dos Santos Luís do cargo de 2.º Comandante da Região Militar Leste, bem como o 2.º Comandante da Região Aérea Sul, José Alberto Benjamim, o 2.º Comandante da Região Militar Norte, Tomás Dias Hilukilua.

Na Força Aérea Angolana foram exonerados Augusto João Júnior do cargo de Chefe-Adjunto da Direcção de Tropas e Rádio-Técnica.

A nível da Marinha, o também comandante em Chefe, João Lourenço exonerou João Pedro Adão Cambole do cargo de 2.º Comandante da Academia Naval, Julião Vilingue do cargo de Promotor do Gabinete de Apoio ao Conselho de Disciplina da Marinha de Guerra Angolana e Luís dos Santos do cargo de Chefe-Adjunto da Direcção de Inteligência Militar Operativa da Marinha de Guerra Angolana.

Finalmente, Augusto Alfredo Lourenço foi exonerado do cargo de Director do Gabinete do Secretário de Estado para os Recursos Materiais e Infra-Estruturas do Ministério da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria.

PUB