Munícipes do Uige admiram coragem de Eugênio Laborinho

Simplicidade do Ministro do Interior , deixa população do Uige admirados. Semanas depois de uma foto de Eugênio Laborinho ter se tornado viral nas redes sociais onde o titular da pasta foi visto a comprar cebolas num mercado informal.

Daniel Frederico

Decreto

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Não conhecia o Ministro Laborinho, mas já ouvi falar dele muitas vezes. Vejo ele, ouço-o nas tv e rádios e já li muitas peças dele nos jornais, quer convencionais como os da modernidade.

 

Por via disto formei uma ideia sobre o carácter dele. Mas, esta ideia ficou mais clara com a vinda dele aqui no Uige porque o vi de perto e o segui em tudo que fez.

 

Vi e conclui que, às vezes, não é bom ler o livro pela capa, como se diz por cá. É preciso conhecer mais e melhor às pessoas e depois falar sobre elas. Aliás, agora entendo de forma diferente e graças a esta paciência.

 

Hoje clarificou a ideia que tive quando vi as fotos dele a comprar cebola, laranja e batata num dos mercados com cesto nas mão.

 

Clarificou porque na altura fiquei com a ideia dele ser um ministro simples, humilde e que volta às origens. Ou seja, um ministro que não deixou de ser povo, que nunca saiu das bases, onde o seu MPLA é forte desde o tempo de Nito Alves, autor da frase original.

 

Vir ao Uige, passar pelo Candombe, ir à Pedreira, entrar na comarca do Uige, falar de tu para tu, perguntar, ouvir respostas directas dos presos, num número superior a 200 pessoas, não é tarefa para qualquer um…nem mesmo o chefe das cadeias do Uige já fez isto.

 

Visitar todas as direcções e comandos do Uige num único dia, andar distâncias consideráveis, apeado, com poeira, capim e mais outros riscos de saúde, nos escombros onde serão construídos comandos e unidades do MININT não é para qualquer ministro.

 

Ir ao Negage de noite, Praticamente, jantar lá a pedido daquela administradora chata, mas trabalhadora incansável, visitar obras wue duram há mais de sete anos, conversar com crianças, mulheres, do seu órgão e não só, baixar ao nível de um cidadão comum do bairro popular, Mbemba Ngango, papelão e dormir no quartel das FAA não é para qualquer ministro e por isto, mesmo sendo crítico com o seu MPLA escrevo isto como forma de manifestar o meu sentimento. E por favor se alguém tem o número dele fale com ele e transmita estas pobres palavras cheias de erros. Mas acreditem, ele deixou aqui um jovem que o vai adorar daqui para frente.

 

Tem o meu voto porque não estou habituado a ver pessoas grandes transformadas em pequenas por causa do trabalho. Pessoas grandes a comer o nosso gitsombe, a fumbua, o safú, catato e outras maravilhas do nosso pobre Uige.

 

É por isto que disse que o kota Laborinho voltou a fazer das suas, como fez naquela praça.

 

Espero que volte mais vezes aqui porque graças a sua vinda vimos os kotas grandes do MININT, como o Ngola Kina, que só se vê na televisão.

 

Opinião de Pedro Kiala

PUB