Ministro do Interior lamenta morte do Jornalista Salgueiro Vicente, SIC já investiga as causas

Em distintas notas enviada ao Repórter Angola, numa o Serviço de Investigação Criminal avança que iniciou uma investigação para apurar as causas da morte do profissional da comunicação social, noutra Eugénio Laborinho Ministro do Interior lamenta profundamente o desaparecimento físico, daquele que considera que " cumpriu com resiliência e patriotismo" a sua missão

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

“Foi com profunda dor e consternação que a Direcção do Ministério do Interior tomou
conhecimento do passamento fisico do jornalista, Salgueiro Vicente, afecto a Rádio
Eclésia, Emissora Católica de Angola, ocorrido a 29 de Dezembro de 2021, em
Luanda, cujas causas da morte estão por apurar”, começa a nota.
Para o Ministro do Interior “A classe jornalistica e a sociedade angolana choram pela partida prematura de um
jovem jornalista brilhante, com longa estrada nas leads da comunicação social e que
ainda muito tinha por dar” classificou.

“O jornalista, Salgueiro Vicente, ascendeu das terras do Huambo, com um horizonte e
um foco no jornalismo, que teve inicio na ANGOP e percorreu até à rádio Eclésia,
tornando-se num dos icones acentuados, pelos seus escritos sobre diversas temáticas
sociais” considera o Ministério do Interior.

“Vicente serviu a nação com honra e dedicação, demonstrando em todas às ocasiões, a humildade e a facilidade de adaptação e resiliência que, obviamente, deixará um vácuo no seio dos colegas, amigos e os seus entes queridos” qualificou Eugénio Laborinho.

Numa outra nota enviada na tarde desta quarta-feira a Redação do RA, assinada pelo Director de Comunicação Institucional Manuel Halawa, o Serviço de Investigação Criminal diz ter tomado conhecimento com consternação, através de familiares, da morte do Jornalista da Rádio Ecclésia, Salgueiro Vicente, ocorrido na madrugada de hoje, 29.12.21, em Luanda, no interior da sua residência.

Diante dos factos, o Serviço de Investigação Criminal, fez deslocar uma equipa à residência do malogrado, que procedeu a remoção do cadáver para a Morgue Central de Luanda, junto do Hospital Josina Machel, lê-se no comunicado.

 

Na sequência das diligências feitas, avança o comunicado, o corpo do malogrado será submetido à perícia médico-Legal para efeitos de determinação das reais causas da morte.

 

Neste contexto, conclui, o SIC e o Ministro do Interior endereçam à família enlutada e a classe Jornalística os mais elevados sentimentos de pesar.