Jovem preso pelo SIC por causa de 100Kz luta pela vida na Lunda Norte

m jovem, de 22 anos, de nome Miguel Delfim Sombo, que foi preso em Setembro do ano passado, pelos Serviços de Investigação Criminal (SIC) da Lunda Norte, por causa de Kz 100 que não chegou a pagar a um moto-taxista, encontra-se entre ¨a vida e a morte¨ por padecer de uma asma precoce na localidade de Canfunfu-Kuango.

RA com Agencia CK

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

De acordo com o pai do Jovem, Delfim Augusto Sombo, em declarações ao Correio da Kianda, tudo aconteceu depois do seu filho ter visitado a família, e resolveu chegar a uma obra de construção de seu tio, na zona do aeroporto do Kanfunu Sul, que está sob a sua responsabilidade. De regresso, decidiu pegar um moto-táxi, vulgo kupapata.

Segundo o pai, a corrida do táxi foi lhe cobrado Kz 200, mas por não ter chegado ao destino, isto por culpa do próprio moto-taxista, que resolveu levar o seu conhecido e abandonar o jovem. Miguel Delfim Sombo entendeu não pagar o valor completo da corrida, mas sim a metade que corresponde no valor de Kz 100. Depois de alguns minutos, o jovem e o moto-taxista, desentenderam-se e partiram para a agressão física. Logo, o cidadão motoqueiro com ajuda dos seus colegas, torturam o jovem ao ponto de estar inconsciente e levaram-no para uma esquadra policial.

Delfim Augusto Sombo disse que após terem se apercebido da detenção do seu filho, prestaram os primeiros socorros e, de imediato, contactaram um oficial da justiça, que garantiu aos familiares do jovem de se tratar de um caso fácil de ser resolvido. Para o espanto dos pais, um mês depois, o investigador identificado por Fausto Luhame, volta a contactar a família, para que preparassem 30 mil kwanzas, para que o jovem seja solto.

O pai fez saber que não conseguiram o valor solicitado pelo investigador, mas garantiu que deram ao oficial do SIC Kz 20 mil que, segundo o que lhes foi assegurado, no prazo de 72 horas o jovem estaria em liberdade, o que não veio acontecer.

Miguel Delfim Sombo está a ser acusado de “crime de roubo qualificado”. Os pais entendem que o mesmo agente do SIC, que lhes extorquiu os Kz 20 mil, obrigou o seu filho a assinar uma confissão de um crime, cometido por outra pessoa, que resultou no crime de roubo qualificado, instruído com número do processo 387-F/2019. Os pais, há um ano que procuram ter um encontro com o acusador e os meios supostamente roubados pelo jovem, que, segundo o investigador, está sob custódia dos Serviços de Investigação Criminal.

O clamor desta família, ver seu filho condenado quatro anos de prisão maior pelo Tribunal de Comarca do Dundo, devido cem kwanzas, e multa, sem nenhuma prova do que está a ser acusado.

Em Março do ano em curso, o responsável da cadeia provincial da Catanda, contactou a família para alertar da gravidade do estado de saúde do jovem, para o devido acompanhamento médico. Miguel Delfim Sombo foi diagnosticado de ter hérnia, em momento nenhum o jovem foi levado para o hospital.

Já o último contacto efectuado pelo responsável da cadeia onde se encontra o jovem, na sexta-feira passada, informou que Miguel Delfim Sombo encontra-se entre “a vida e morte”, segundo o pai, o seu filho, neste momento, está com problema respiratório, e que a qualquer momento pode, se não te ver intervenção, vir a morrer na prisão.

Correio da Kianda, contactou o Fausto Luhame, investigador acusado de prática de corrupção neste processo. O mesmo não negou ter recebido Kz 20 mil à família do jovem, e disse que já não poderia falar deste processo porque o tribunal já deu uma sentença ao caso.

PUB