Gritos na TAAG: Ministro dos Transportes nomeia inexperientes para gestão da Bandeira Área

3,5 Bilhões de Dólares em Activos da TAAG vão ser geridos por uma Formadora & Management Consultant Angolana será a PCA não Executiva e um Capitão Espanhol de Boeing 727 e Chefe de Operações será PCA Executivo, indicados pelo Ministro Ricardo de Abreu

DR

Reporter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Numa carta enviada ao Reporter Angola, os trabalhadores relatam a inexperiência dos novos PCA, da TAAG nomeados a pedido do Ministro Ricardo de Abreu.

Golpe de Ricardo Viegas de Abreu na TAAG.

Como 3.5 Bilhões de Dólares em Activos da TAAG vão ser geridos por uma Formadora & Management Consultant Angolana será a PCA não Executiva e um Capitão Espanhol de Boeing 727 e Chefe de Operações será PCA Executivo.

FACTOS
Eduardo Fairen Soria o novo Presidente da Comissão executiva da TAAG, o PCA Executivo é apenas um simples Capitão de Boeing B727 em 1990 pela Binter, Air Nostrum, Swiftair S.A, Orfa Consulting, JetLine Inc, Cougar Leasing e finalizando a sua carreira de capitão em 2004 pela DHL Africa, como está no seu CV.

Entrou em 2004 como Director de Voo e Operações da Vueling como trabalhador porque os Fundadores são os Senhores Lázaro Ros e Carlos Muñoz.

Em 2009 entrou para Air Arabia Marrocos como chefe de Operações e treino, 2010 foi consultor e depois foi para Chefe de operações de voo pela CAMAIR dos Camarões ate 2014.

Em 2014 foi chefe de Operações em Terra e manutenção na Viva Air Peru ate chegar a PCA em Janeiro 2018 ate Dez de 2019.

Eduardo Fairen Soria nunca esteve em 19 conselhos de administração como foi dito pelo ministro Ricardo De Abreu no jornal Expansão e nunca este na frente de grandes empresas mundiais como administrador.

Apenas foi capitão e chefe de operações nada mais do que isto, por isto na primeira chance que teve na Viva Air Peru uma empresa Medíocre que tem apenas 3 aeronaves Airbus A320-200, uma frota que custa 300 Milhões de Dólares que são 10% do custo da frota activa da TAAG.

Quem é Ana Major a PCA não Executiva.
Ana Major foi de 1987 a 1997 Advogada na Ensa e na Miranda Associados, de 1997 a 2018 trabalhou na Chevron desde a area de Advogacia, contractos ate ao complience.

Em 2019 criou a empresa Certeza – Compliance Software Solutions na qual presta serviços a Academia BAI empresa da sua Comadre que é irmã de Ricardo de Abreu, dando cursos de compliance e Management Consultant na qual a propia é formadora ate o momento.

 

Hoje Ricardo De Abreu poe alguém que nunca teve experiencia para gerir uma linha área com a comadre da sua irmã Noelma Viegas D’Abreu PCA da Academia BAI membro do Comité Central do MPLA alguém que nunca militou, mais como é amiga e accessora de Ana Dias Lourenço esta no nível mais alto, ao ponto de pedir ao irmão para nomear Ana Francisca da Silva Major, a Presidente do conselho de Administração não Executiva da TAAG, é madrinha da filha da irmã do Ministro dos Transportes e Docente Universitário, que nunca geriu uma empresa muito menos uma empresa que tem Activos no valor de mais de 3.5 Biliões de Dólares Americanos.

REALIDADE:
A Maior Oportunidade da Historia para ANGOLA controlar a SADC na aviação, pode nos escapar das mãos.

Hoje vamos analisar com detalhe a SAA está fechada, Zambia Airways está fechada, Air Congo a beira Falência, Air Botswana com 5 aviões low cost com relevância para 2 Embraer E170, Air Namíbia com 10 aviões maioria low cost na qual 4 Airbus A319, 4 Embraer 135ER e Long Range para voos internacionais o Airbus A330-200, a LAM Mozambique tem todos 6 voo Low Cost Embraer 190, Bombardier Dash 8 e Boeing737-700 e por fim AIR congo 4 aviões low cost 2 Bombardier Q400 e 2 Airbus A320 por fim Air Zimbabwe tudo low cost.

Neste momento a TAAG só deve por na tripulação trabalhadores fluentes em inglês e francês, porque tem a maior frota da região SADC, e tem os voos para longas distancias os Boeing 777.

Nisto deve usar os seus Boeing 737 para ir buscar passageiros na região SADC e depois mandar para Europa e ASIA com a sua frota das 8 aeronaves 777, na qual 3 são Boeing 777-200ER e 5 são os novos Boeing 777-300ER.

Estamos no momento perfeito para alavancar a TAAG e ajudar a economia angolana e o turismo com estadias em trânsito na capital angolana.

JLO ACORDA
Vamos pela primeira vez ser sérios, a PGR e o IGAE devem fazer uma investigação seria nas compras do ministério dos transportes e o conselho de ministros deve fazer um due delligence nas nomeações do irmão da amiga da primeira-dama.

PUB