Greve no CFL: Comboios deixaram de “apitar” por tempo indeterminado

Os trabalhadores dos Caminhos-de-Ferro de Luanda (CFL) iniciaram desde segunda-feira 02, uma greve geral, por tempo indeterminado, aumento salarial e melhoria nas condições de trabalho, são entre outros motivos que incentivam a greve.

DR

CFL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Está não é a primeira vez que os funcionários do CFL entram em greve, recorda-se que a última foi em 2019 e durou cerca de 30 dias. Na altura, os grevistas exigiam um aumento salarial na ordem dos 80 por cento, subsídio de transporte, alimentação e melhorias das condições laboral, entre outros.

 

Uma fonte bem posicionada no CFL, confirmou o arranque da greve dos funcionários, nesta segunda-feira, por tempo indeterminado até durar as negociações entre a direcção do CFL e a comissão negociadora dos trabalhadores.

 

Um outra fonte da comissão negociadora dos trabalhadores dos Caminhos-de-Ferro de Luanda, diz que a direcção do CFL, não tem interesse de olhar para questões que preocupa a classe, apesar de conhecer a dura que realidade dos funcionários.