Gestor do BNI detido por roubar mais de 600 milhões de kzs dos generais Kopelipa e Dino

Um cidadão angolano, cuja identidade a fonte não revelou, ocupado em gestão de grandes empresas do Banco BNI, foi detido no Aeroporto Internacional, 4 de Fevereiro, em Luanda, por alegadamente ter desviado cerca de 700.000.000,00 de kwanzas, nas contas bancárias dos Generais Dino e Kopelipa, bem como na conta do Doutor Feijó.

DR

Repórter Angola CK A24

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Os generais Manuel Hélder Vieira Dias Júnior, “Kopelipa”, e Leopoldino Fragoso do Nascimento, “Dino”, foram na semana passada constituídos arguidos, pela Procuradoria Geral da República de Angola, cujo processo que envolve os dois generais está associado aos negócios ligados a CIF- China Internacional Fund.

De acordo com informações, os antigos chefes da Casa Militar e da Casa de Segurança do ex-Presidente da República José Eduardo dos Santos, são visados no processo que investiga os negócios do CIF–China Internacional Fund, que teve dois edifícios arrestados em Fevereiro deste ano, pelo Serviço Nacional de Recuperação de Activos.

O edifício “CIF one” construído com fundos da linha de credito chinês, passou a ser dado a certa altura como a sede dos negócios do regime angolano com a República Popular da China.

O vigésimo quarto (24) andar deste edifício acolhe os escritórios do Grupo “Cochan”, detido pelo General Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”, que junto com Manuel Domingos Vicente, Manuel Hélder Vieira Dias “Kopelipa” , Sam Pa, e Pierre Falcon, formam os acionistas da “China International Fund Limited” sedeada em Hong Kong.

A primeira audiência, destas altas patentes estava marcada para esta terça-feira, 6, tendo sido adiada para os próximos dias 13 e 14 de Outubro corrente, por meio de uma solicitação destes que alegaram não constituírem ainda advogados, embora lhes tenha sido anunciado a sua situação de arguidos, a 30 de Setembro último, pela PGR.

PUB