Empresário Minoru Dondo patrocina cirurgias para crianças com hidrocefalia

Cerca de 500 crianças com hidrocefalia foram operadas desde Fevereiro em Luanda, no Centro Neurocirúrgico de Tratamento a Hidrocefalia (CNTH), localizado no Benfica, e mais de duas mil consultas clínicas realizadas com patrocínio do empresário Valdomiro Minoru Dondo.

DF

Luandapost

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O empresário Valdomiro Minoru Dondo, reiterou o seu compromisso de continuar a ajudar o Centro Neurocirúrgico de Tratamento a Hidrocefalia (CNTH), localizado no Benfica, em Luanda, que nos últimos 8 meses operou mais de 500 crianças hidrocefálicas e realizou duas mil consultas clínicas.

“A nossa ajuda contribui para que as cirurgias e soluções sejam dadas a curto prazo”, garantiu o filantropo que desde 2016 apoia o centro e neste sábado doou um cheque para pagar novas cirurgias, medicamentos e bens alimentares.

“Saí sensibilizado e prometi que voltaria a apoiar o hospital de hidrocefalia” disse o empresário, na manhã deste sábado, durante visita que efetuou a referida unidade hospitalar, onde reafirmou o seu dever de continuar a apoiar a instituição.

 

Ao empresário foram reportadas várias dificuldades que o centro atravessa, sobretudo por não estar contemplado no Orçamento Geral do Estado.

 

Enaltecendo o trabalho social que faz o CNTH, Minoru Dondo referiu desde o ano passado que tem contribuído com um valor monetário que permite a realização das cirurgias.

 

Agla Dondo, a esposa do empresário, destacou e encorajou as mães, que segundo relatos, chegam a vender os poucos bens que possuem para tentar pagar as consultas e cirurgias dos seus filhos.

 

“É a minha primeira vez aqui, estou super impressionada com esse trabalho” declarou, agradecendo a equipa que desenvolve o trabalho, que qualificou de “tão importante” para sociedade angolana.

 

“Quero pedir a Deus que vocês sejam cada vez mais abençoados”, disse e acrescentou não vai medir esforços e fará tudo que puder para ajudar.

 

O responsável do centro, o médico neurocirugião Mayanda Inocente, agradeceu o gesto e referiu que além de um cheque, o casal doou medicamentos e bens alimentares.

“Agora que recebemos esse casal de padrinhos, temos que expressar publicamente os nossos agradecimentos em nome das crianças com hidrocefalia.”

O projecto começou em 1998. Estatísticas indicam que de 2008 até agora, já foram realizadas mais de 6 mil cirurgias.