Em Luanda: Mercado do Km 30 está a cobrar 30 mil kwanzas aos vendedores para tratar croquis de localização

Várias vendedeiras do mercado do Km 30 estão agastadas com a direcção da praça, liderada pelo Toni Mulato, por estar a cobrar 30 mil kwanzas a todos os vendedores, para tratar croquis de localização. roubalheira da direção do mercado, compactua em algo ilegal.

com NMC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Ton i Mulato, de acordo com fontes seguras do NMC, a direcção não explica os motivos desta cobrança, uma vez que boa parte das pessoas estão cadastradas.

“O Toni Mulato está a fazer isso para ter mais dinheiro, essa arrogância não se explica, eles estão mesmo a obrigar às pessoas a dar dinheiro, caso contrário estão a receber as bancadas”.

Segundo os vendedores, mesmo que o mercado quisesse ter mais dinheiro, deveriam esperar outra época, uma vez que os comerciantes estão a vender apenas três dias, por cauda da Covid-19.

“Pagamos taxa de venda todos os dias cem kwanzas, vendendo ou não, como é que estão a nos pedir mais este todo dinheiro?”, questionaram.

Às vendedeiras dizem ainda que há quem não vende 30 mil kwanzas num mês. “Trinta mil kwanzas é o negócio de muita gente, é o que recebemos de kilape para pudermos  comprar negócio e depois pagar com juros a quem deu emprestado, pedimos encarecidamente a Administração de Viana que   coloca um travão nesta roubalheira”, pediram.

A nossa equipa de reportagem tentou contactar a direcção do mercado via telefone, mas sem sucesso. Contactada a Administração do Distrito do Baia, o responsável máximo, Paulo Maka, fez saber que a gestão do Mercado do 30 é de responsabilidade do mesmo mercado.

O mercado do quilómetro 30, localizado no município de Viana, em Luanda, tem sido o garante do sustento e do emprego de milhares de famílias angolanas.

PUB