Pai matou o único filho, em imitação a Abraão para agradar a Deus

Imitou Abrão, Montou um altar, amarrou o filho e espetou uma faca no peito da criança por “sacrifício” a Deus, já está a contas com a justiça.

DR

JA/ Angop @Na Mira do Crime

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Um cidadão, que aparenta estar com 30 anos, pertencente a uma seita religiosa, matou o único filho, por questões relacionadas a um suposto sacrifício a Deus, em imitação a Abraão, um dos maiores personagens bíblicas do Antigo Testamento.

O sacrilégio da criança, de quase dois anos, ocorreu no Distrito Urbano do Zango IV e chocou a vizinhança, que não concorda que questões motivadas por fanatismo religioso sem precedente ponham em causa a vida humana.

No local, o Jornal de Angola soube que o facto ocorreu quando o pai estava sozinho em casa com o menino, montou um altar, amarrou o filho, tal como terá feito Abraão com Isaque, e, de seguida, espetou uma faca no peito da criança.

 

Depois de esfaquear a criança, o homem aspergiu o sangue sobre o seu próprio corpo e, posteriormente, jogou fogo ao cadáver do filho.

Assustados com o acto, que consideram macabro, os vizinhos accionaram a Polícia que, de imediato, deteve o suposto homicida.

 

Durante a sua detenção pelas forças policiais, o jovem acusado de ter morto o filho deixou uma mensagem de esperança à mulher, segundo a qual “Deus proverá”, tal como o profeta Abraão respondeu a Isaque quando este o abordou sobre o animal a sacrificar.

 

O porta-voz do comando provincial de Luanda da Polícia Nacional, Nestor Goubel, que falava à Rádio Viana, considerou o acto de barbaridade, classificando o autor como sendo um fanático.

 

Informou, por outro lado, que o cidadão, solteiro de 30 anos de idade, já está detido e será apresentado ao Ministério Público.

PUB