Detida “Tia das Drogas” que transportava 60 cápsulas de cocaína na píruca

Depois da detenção da "Rainha e Baronesa" das drogas que encomendava cocaína apartir do Brasil, esta segunda-feira 04, foi detida uma cidadã nacional que transportava 60 cápsulas de drogas Cocaína no cabelo , junto do Aeroporto internacional 4 de Fevereiro.

DF

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Serviço de Investigação Criminal, através do seu Departamento de Investigação Criminal do Aeroporto Internacional de Luanda, em coordenação com outras forças do sistema de segurança do Aeroporto, deteve, nesta segunda-feira, 04 de Outubro, em flagrante delito, uma cidadã nacional, de 41 anos de idade, Cabelereira, na condição de mula, por ter sido detectada a transportar consigo mercadoria proibida, no caso droga do tipo Cocaína, dissimulada junto a região Craniana na Cabeça, numa peruca trabalhada.

A detenção ocorreu no momento do desembarque do voo Qr1490-da Companhia Aérea Qatar Airways, proveniente da Cidade de Guarulhos S/Paulo/Brasil, fazendo escala por Doha com distino final em Luanda, quando esta pretendia passar de forma disfarçada das autoridades.

Na sequência, o produto apreendido, retirado da piruca fixada a cabeça da mula, foi contabilizado e deu o total de 60 cápsulas, revestidas em plástico fitacolada de cor preta, com o peso global de 990 gr. ( Novecentos e noventa gramas de cocaína).

Importa referir que a investigação preliminar apurou que a acusada na condição de mula, deslocou-se de Luanda para São Paulo/República Federativa do Brasil no passado dia 14.Set.2021, fazendo a rota Luanda com escala em Doha com distino final em Guarulho/S.Paulo, a fim de alegadamente submeter-se a uma consulta médica, tendo-se hospedado num hotel e regressou ao país no dia 04.10.2021, usando exactamente a mesma rota. Sabe-se também que a droga em causa foi recebida de um mandante de nacionalidade Nigeriana, que a propôs transportar a droga, a qual receberia a recompensa em solo angolano, por via de indivíduos por ela desconhecidos.

Diante dos factos a implicada recebeu ordem de detenção e será presente ao Ministério Público para responsabilização Criminal.

PUB