Covid-19: Angola anuncia “desconfinamento” e levanta restrições

Angola a caminho de desconfinamento gradual, regresso às aulas e aos cultos já com datas previstas apesar de aumento de forma assustadora de casos do novo coronavírus. Dia 05 de Outubro inicio das aulas e 19 deste mês abertura das igrejas, anunciam em conferencia de imprensa o Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

Daniel Frederico.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Presidente da República anunciou esta terça-feira 09 de setembro, que o Governo vai abrir exceções para a entrada no país de expatriados que trabalham em setores-chave da economia, a exemplo do que acontece com o setor petrolífero.

“Para permitir que os expatriados que trabalhem em Angola, nos setores-chave da nossa economia, nas empresas privadas e nos projetos públicos de infraestruturas que importa concluir possam viajar, a exemplo do que já acontece no ramo dos petróleos onde as entradas e saídas dos expatriados nunca cessou”, justificou

João Lourenço discursava na abertura da reunião extraordinária do Conselho da República, que analisou a situação da covid-19 em Angola.

em conferência de imprensa esta tarde, o Adão de Almeida, Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil anunciou o levantamento de algumas restrições, nomeadamente ao regresso às aulas e aos cultos das igrejas.

segundo a titular da Pasta, “as condições estão criadas, para que a 05 de Outubro as aulas possam regressar” e a 19 de setembro a reabertura das igrejas.

Angola regista até ao momento 2.981 casos de covid-19, dos quais 120 óbitos, 1.215 recuperados e 1.646 ativos.

PUB