Coveiros dizem que nunca viram mortos de Covid-19

Coveiros dos Cemitérios do Benfica, Camama e Santa Ana dizem que nunca viram os mais de 150 mortos por coronavirus anunciados pelo Franco Mufinda.

Daniel Frederico

Reporter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

No total, Angola contabiliza 4.236 casos, 155 óbitos, 1.462 recuperados e 2.619 ativos, com nove em estado crítico, entre-tanto este portal foi ao terreno ouvir aqueles que cavam os buracos das campas.

Manuel Antonio de 46 anos Coveiro do  Cemitério do Benfica há 9 anos diz-nos

” Eu estou aqui desde 2011, e já vi muitas mortes e no tempo da febre amarela ainda assisti muitas familias chorando, mais mortes por Coronavirus ainda não vi nenhum” conta, ” tambem estou so a ouvir na TV e na Radio que temos 150 motos, estao a lhes enterrar aonde entao?” questiona o profissional dos mortos.

Franco Mufinda anunciou esta quarta-feira que “Foram testadas 1.675 amostras, somando-se já 77.610 colheitas analisadas”.

No cemiterio da Sanata Ana o RA entrevistou seis coveiros que negaram a existencia existencia naquele espaço funebre de mortos por Covid-19.

” aqui nunca enterramos mortos do Corona, so ouvimos que se enterra em outros locais como no Benfica e Camama” conta Geraldo chefe da equipa de coveiros.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 965.760 mortos e mais de 31,3 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

” no Brasil e em outros paises apresentam os mortos e os doentes nos hospitais mais aqui nunca! entao vejo que nao temos si nao ja teriamos um caus , como marburg e febre amarela fizeram e ali tivemos provas de que essa doença existiu mesmo, mas coronavirus nao temos” frisou o Coveiro Manuel no Benfica.

Em África, ja se contabilizou 34.073 mortos confirmados em mais de 1,4 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Na RDC por exemplo, o Premio Nobel de Paz desistiu de prosseguir na lutra conta a pandemia depois deste ter sido nomeado pelo Presidente Felix Tshissekedi para e a comissao multisectorial e denunciam adulteraçao de dados.

” os numeros por Covid-19 as vezes nem sempre sao exacto, porque individuos de má fe tentam brincar com a coisa seria e incluem na lista dos mortos por Covid pessoas que morreram por outras patologia, e há casos de que se compram os mortos para se incluir na lista do Coronavirus” escreveu Muakeno no seu Twitter de Julho ultimo.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Angola lidera em número de mortos e Moçambique em número de casos. Angola regista 155 mortos e 4.236 casos, seguindo-se a Guiné Equatorial (83 mortos e 5.018 casos), Cabo Verde (52 mortos e 5.337 casos), Moçambique (45 mortos e 7.114 casos), Guiné-Bissau (39 mortos e 2.324 casos) e São Tomé e Príncipe (15 mortos e 908 casos).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

PUB