Corrupção: PCA da Angola Telecom sob termo de Identidade e Residência

O Presidente do Conselho de Administração da Angola Telecom, Adilson Miguel dos Santos, está proibido de se ausentar do país. acusado de corrupção e desvio de dinheiro das empresas Angola Cable, Tv Cabo, Infrasat, Movicel, Banco BCI entre outras

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

De acordo de uma fonte do NA MIRA DO CRIME, Adilson foi impedido de viajar na segunda-feira, 09, quando uma delegação delegação do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), se preparava para descolar para o vigésimo sétimo Congresso da União Postal Universal (UPU), em Abidjan, Côte d’Ivoire. A delegação, chefiada pelo ministro Manuel Homem, era composta pelo Embaixador de Angola na Côte d’Ivoire, André Panzo, directores nacionais e Presidente do Conselho de Administração dos Correios de Angola.

Efectivos do SIC e da DNIAP estiveram presente no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, e retiraram o passaporte de Adilson dos Santos.
Em causa está supostos desvios de dinheiro de empresas participadas da AT, que são os casos das empresas, Angola Cable, Tv Cabo, Infrasat, Movicel Banco BCI entre outras.

Estas empresas fazem parte da AT e todos os lucros que adquirem devem ser repartidos com a empresa de Telecomunicação de Angola.

O gestor máximo da AT, de acordo com informação em posse do Na Mira, é accionista das empresas Columbia e Tel Band que prestam serviços a Angola Telecom.

Este Portal contactou, via telefone, os porta-vozes da Procuradoria Geral da República, Álvaro João e o do SIC-Geral Manuel Halawia que não confirmaram nem desconfirmaram a inLembra que o Presidente da República, João Lourenço, nomeou Adilson dos Santos PCA da AT, em Setembro de 2019, e tinha a missão “expressa” de acordo com uma publicação na conta oficial do Facebook do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (MTTI), em capitalizar a empresa pública de telecomunicações e “conduzi-la à privatização” efectiva.

O Gestor máximo da AT de acordo com informação em posse do Na Mira é accionista das empresas Columbia e Tel Band que prestam serviços a Angola Telecom.formação. No entanto, há um clima de festa no seio da empresa.

Angola Telecom  conta actualmente com três operadoras de telecomunicações, nomeadamente a Unitel, que lidera o mercado com cerca de 80% da quota, segue a Movicel, que tem um peso de cerca de 20% e a Angola-Telecom com umaposição residual.

PUB