Comunidade Islâmica de Angola COIA vai ao Congresso Polémico criticado pela CISA

Duas alas da mesma religião, o Islão que lutam pela sua legalização e reconhecimento junto das autoridades angolanas, trocam acusações irritante, sobre uma convocatória de um congresso ordinário agendado para os dias 24 e 25 deste mês de julho em Luanda.

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A comunidade Islâmica de Angola COIA e a Comunidade Islâmica em Angola CISA, entrou em colisão e troca de acusações com a COIA a convocar para este dia 24 e 25 um congresso ordinário que visa elaborar a documentação para juntar no processo da sua legalização junto do INAR e escolher o seu líder e digníssimo representante legal.

CISA, a ala mais antiga da religião em Angola com apoio do partido no poder o MPLA e da secreta   angolana SINSE, diz que aquela agremiação é ilegal e é integrante da comunidade mãe.

Representado por Matete Nzola, esta comunidade não tem defendido os interesses da religião no que diz respeito ao seu reconhecimento, antes pelo contrário, tem sido a Pedro no sapato para o desenvolvimento da comunidade islâmica em Angola.

Com intuito de lutar para o reconhecimento do Islam em Angola, uma outra ala foi criada com dinâmica e num processo transparente, surgiu a COIA que quer ver progressos da Comunidade, liderado pelo Sheick Altino Miguel .

O congresso terá lugar no município de Viana, sentido Benfica Zango, na residência Casa Viana, por volta das 9h.

 

PUB