Cartões multicaixa do BPC deixaram de funcionar há dois dias

Os clientes do maior banco público angolano o BPC estão a encontrar enormes dificuldades em usar os seus cartões de crédito e de débito, vulgo milticaixas.

NMC

Na MC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

De acordo com Inácia Zeula notou que o seu multicaixa do BPC não funcionava quando dirigiu-se a uma farmácia e pretendia adquirir a medicação para o filho e a sobrinha que se encontram adoentados.

“Na altura de pagar a conta entreguei o cartão e depois de três tentativas não consegui pagar a conta. Fui obrigada a recorrer a um valor que tinha em mãos para liquidar a dívida, caso não tivesse dinheiro físico não sei como estariam os miúdos sem a medicação”, contou.

Tal como Zeula outros clientes do Banco de Poupança e Crédito estão a encontrar as mesmas dificuldades.
Adão Manuel, um agente da Polícia Nacional afecto aos Serviços de Migração e Estrangeiros também está a ter a mesma “sorte”, chegando mesmo a recorrer às redes sociais para ter uma informação já que o próprio banco não informou os seus clientes que tal situação pudesse ocorrer em pleno fim de semana em que se assinala o Dia do Trabalhador, 1 de Maio.

“Alguém sabe o que se passa com os cartões de crédito e de débito do BPC? Não funcionam em multicaixa algum nem mesmo para efectuar pagamentos. Há famílias a passar fome  mesmo com dinheiro na conta”, alertou, chamando atenção a quem de direito para rever a situação que pode acabar de forma drástica para aquelas famílias que os seus proventos estão no BPC e não podem recorrer a eles por causa desta falha grave. Falhas recorrentes

Não é a primeira nem tão pouco se pensa ser a última vez que os clientes do BPC se deparam com situações do gênero. Além dos constantes roubos nas contas, sem culpados, muitos clientes do BPC depararam-se há cerca de duas semanas com o encerramento de várias dependências supostamente para trabalhos de manutenção técnica.

Sem ter onde recorrer, quem queria usar os serviços deste banco público foi obrigado a ficar sem dinheiro durante dois ou três dias até que a situação voltou à normalidade.

Roubos frequentes 

Entretanto, muitos clientes alegam que estas falhas reiteradas são motivadas pelos saques constantes das contas dos clientes, muitas vezes praticadas pelos próprios funcionários bancários e gestores de contas.
“Já várias vezes fiquei com um valor inferior disponível quando na conta tinha um valor superior. E muitas vezes esse dinheiro some e não temos o retorno dos mesmos”, denunciou Afonso Marcolino um utente do BPC.

Para ele essa situação estaria ultrapassada caso esse banco tivesse uma fiscalização séria.
Por este facto apela as organizações de defesa do consumidor a actuarem para repor  legalidade, uma vez que as falhas são recorrentes numa altura que o BPC é apontado como o pior banco angolano para se ter uma conta.

PUB