Angola recebeu 1650 doses das vacinas da Johnson & Johnson

Angola recebeu domingo as primeiras 165.600 doses de vacinas contra covid-19, da farmacêutica Janssen, do grupo Johnson & Johnson, adquiridas pelo Governo angolano através de uma plataforma da União Africana.

DR

JA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

De acordo com um comunicado do Ministério da Saúde , a chegada das vacinas está prevista para as (16h45), no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda.

Em declarações recentes à Rádio Luanda, a directora Nacional de Saúde Pública, Helga Freitas, explicou que essa remessa de vacinas será para a primeira dose dos cidadãos que, até ao momento, ainda não foram vacinados.

A Johnson & Johnson junta-se às vacinas que já estão a ser administradas no país, nomeadamente, a AstraZeneca, Pfizer, Sputnik e Sinopharm.

A vacina da Johnson & Johnson requer apenas uma dose e pode ser preservada durante três meses em frigoríficos normais. A vacina é fabricada pela empresa belga Janssen, controlada pela Johnson & Johnson.

A vacina da Johnson & Johnson é uma “vacina de vector viral.” Para criá-la, os investigadores da farmacêutica utilizaram um adenovírus inofensivo o vector viral e trocaram uma pequena parte das suas instruções genéticas com os genes da proteína “spike” do SARS-CoV-2.

Plano de vacinação

Angola começou o processo de vacinação no dia 2 de Março, quando recebeu as primeiras 624 mil vacinas da AstraZeneca, financiadas pela iniciativa Covax. Desde aquela data, mais de um milhão e meio receberam a primeira e a segunda doses.

O Plano Nacional de Vacinação definido pelo Executivo angolano será desenvolvido em duas etapas. Na primeira etapa, 20 por cento da população será vacinada. A vacinação será feita em duas fases, para administrar as duas doses necessárias para conferir imunidade e serão utilizadas 12.8 milhões de doses de vacina a serem fornecidas pela Covax.

Na segunda etapa, pretende-se vacinar mediante campanhas massivas às pessoas da faixa etária entre os 16 e 39 anos (10.4 milhões de habitantes), correspondendo a 32% da população.

Pretende-se que 20.7 milhões de doses da vacina sejam adquiridas através do financiamento do Banco Mundial (86.2%) e do Banco Europeu de Investimento (13.8%). Esta aquisição será feita através da iniciativa Covax, de modo a ter acesso a preços subvencionados de sete dólares por dose.

PUB