Angola: Polícia mata médico por falta de “Máscara”

Sindicato dos médicos e Polícia Nacional trocam acusações, depois da morte do Pediatra Silvio Dala numa das unidades da UAT no Rocha Pinto, o malogrado terá sido interpelado por falta de "máscara", quando conduzia sozinho na sua viactura.

Reporter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Sindicato Nacional dos Médicos de Angola ameaçou, esta sexta-feira, avançar com uma manifestação, nos próximos  dias, caso não haja responsabilização dos agentes que mataram o Pediatra Silvio Dala.

“O SINMEA comunica que o nosso colega Dr Silvio Dala faleceu infelizmente dentro da cela da unidade policial da wat no rocha pinto por provável choque hipovolémico” revela a nota, consultada pelo RA.

A nota explica que ” no dia 1/9/20 por volta das 16h, foi interpolado por agentes da PNA por estar a conduzir na sua viatura particular, sozinho sem o uso da máscara facial “, por isso foi levado a unidade policial da UAT, colocado na cela. Segundo o agente da polícia, o Dr Silvio convulsionou e depois teve uma queda, embatendo se com a cabeca num objecto contundente que resultou numa ferida na cabeça com muito sangramento, esclareceu

Mesmo assim, “a Polícia manteve na cela o Dr que horas depois ser encontrado morto, só  assim que entenderam levar o malogrado para o hospital do Prenda onde apenas foi confirmado na viatura da polícia a sua paragem cardiorespiratória inreversivel e
de seguida a polícia  levou o corpo para depositar na morgue central” prossegue o comunicado do Sindicato.

Esta quinta-feira 3/9, “um grupo de colegas, médicos do HPDB depois de tomar conhecimento através do pai do vítima a partir de Ndalatando, deslocou se a referida morgue e encontrou surpreendentemente a gaveta cheio de sangue, o colega apresenta um ferida incisa tipo corte na região occipital o que presumimos ser submetido a pancadaria e duros golpes que resultou naquela ferida e abundante sangramento
Tendo envonta o prolongado tempo de permanência na cela, isto levou a um choque hipovolémico como causa provável da morte” acusa.

Em entrevista ao RA, o Sindicalista Manuel Sebastião lamentou a morte do seu colega e disse que ” Os médicos não podem e nem devem ser mortos assim tipo criminosos”

Em reação,  a Policia  Nacional confirmou  a morte do malogrado na qual lamenta, mas adianta que “o Médico em causa, sofria de hipertensão”.

O facto de detenção de médicos em Angola não é novo, depois de em Abril passado,uma médica em Benguela e outros seis a 08 de Maio, no Hospital Regional de Malanje terem sido detidos pelo SIC.

PUB