Álvaro Sobrinho silencia Imprensa privada a seu favor

O antigo Homem forte do Ex- Banco Espirito Santos Angola, BESA, Álvaro Madaleno Sobrinho que sob proteção de João Lourenço, escapou a perseguição judicial em Angola e Portugal, tem estado a silenciar a imprensa angolana para que não o possa criticar, muito menos revelar as suas falcatruas na gestão danosa e evasão de dinheiros públicos para paraísos fiscais em Dubai, Portugal e Ilhas Maurícias, onde têm as contas congelas, factor que obrigou Angola a entrar numa crise económica desde finais de 2014.

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Proprietário do Jornal O Continente, com acções nos jornais Sol de Portugal, Novo Jornal e Radio MFM e parceria com Jornal Visão, Jornal Hora H, e Semanário A Republica, segundo fontes deste portal, tem estado a colaborar com alguns consultores e jornalistas nacionais a fim de não publicarem matérias relacionadas a sua pessoa, bem como as suas ações dos crimes económicos de que é acusado em Portugal e Ilhas Maurícias.

“ele paga 900 mil Kz todas semanas a uns jornalistas, estes por sua vez, aliciam outros orgãos para bloquear e censurar toda e qualquer materia que chega nas redações com nome de Álvaro sobrinho”,  denunciou um antigo jornalista do Semanario A Republica, a este portal.

o facto foi também confirmado por outros directores dos então semanários da capital angolana.

Um outro jornalista do portal Hora H, confidenciou ao Repórter Angola, a partir de Portugal, que” Álvaro Sobrinho, passa dia e noite viajando entre Portugal e Angola, como se de um criminoso não se trata-se, ele é um individuo que se a justiça angolana fosse seria, ja estaria a contas com a justiça, porque o caso BESA, foi o que provocou o colapso financeiro que mergulhou Angola numa crise económica desde finais de 2014, visto que servia como lavandaria de dinheiro sujo para paraísos fiscais em Dubai, Ilhas Maurícias  e Portugal” denuncia Antonio Lenga Lenga.

Álvaro Sobrinho, para não ser atacado pelo Maka Angola, terá oferecido em troca ao Activista e Jornalista Rafael Marques, um escritório de luxo no centro da cidade, junto a antiga Assembleia Nacional, da Mutamba.

para garantir a confiança presidencial, na caça contra a fortuna dos Madalenos, Sobrinho terá brindado ao Presidente da Republica, João Lourenço, com um campo de Golf nos Mangais, como se de um investimento que traria turistas e investidores em Angola, tendo o Chefe de Estado se descolado para inauguração do mesmo.

no fundo de tudo, Alvaro ocultou as dividas que o actual Presidente da Republica teve com o Ex-BESA, as Dividas de Manuel Vicente em coluio com o actal Governador do Banco Nacional BNA, Lima Massano.

 

 

PUB