17 cidadãos do Congo Democrático expulsos do país

O Serviço de Investigação Criminal no Uíge reteve, nesta passada sexta-feira 28 de janeiro, 17 cidadãos estrangeiros de nacionalidades congolesa democrata e Maliana, por entrada e permanência ilegal no território nacional e deteve um cidadão angolano, suspeito por tráfico Ilícito de migrantes.

SIC

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Serviço de Investigação Criminal no Uíge reteve, nesta sexta-feira 28 de janeiro, dezassete cidadãos estrangeiros de nacionalidades congolesa democrata e Maliana, com idades compreendidas entre os 15 aos 43 anos, por entrada e permanência ilegal no território nacional e deteve um cidadão angolano, suspeito por tráfico Ilícito de migrantes.

 

O acto ocorreu por volta das 18 horas do dia 28/01/2022, e no Bairro Paco e Benze nas imediações da pracinha daquele bairro, através de uma denúncia anónima, que informou sobre a existência de indivíduos estranhos no interior de uma residência, uma equipa de Oficiais da Brigada Operativa deslocou-se, para o local a fim de constatar, a veracidade dos factos e, notou-se que tratava-se de um grupo de cidadãos estrangeiros, que entrou de forma ilegal no país, dentre eles dez são masculinos e sete femininos.

 

Referir que indagados, afirmaram ser auxiliados por cidadãos nacionais, sendo que um destes já está detido, usando caminhos fiotes, na rota do Kimbata, Maquela do zombo, até ao Município do Uíge, pagando valores monetários que variam entre 250 à 350 USD por cada indivíduo.

 

Salientar que, os cidadãos em causa foram encaminhados para o Serviço de Migração e Estrangeiros para os passos subsequentes, e diligências estão em curso para a localização e detenção de outros facilitadores da imigração ilegal.

 

Todavia, o SIC alerta aos cidadãos que o auxílio a imigração ilegal constitui crime nos termos da lei penal angolana, sendo aqueles que praticarem esses actos serão responsabilizados criminalmente.