UNITA crítica censura por parte da TPA e TV Zimbo

O maior partido na oposição UNITA, diz que foi censurado pelos principais canais de Televisões do país, quando o seu Presidente condenava acto de agressão contra Jornalistas da TV Zimbo.

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Num comunicado enviado ao Repórter Angola, o secretariado do comitê permanente da UNITA diz que o seu partido , condenou as agressões contra Jornalistas.

COMUNICADO

Na sequência da realização da marcha da cidadania por eleições livres, justas e transparentes que teve lugar, de forma ordeira e pacifica, no dia 11 de Setembro de 2021, em Luanda e, após uma análise fria e ponderada de todas as envolventes e consequências dessa marcha, que assume, já, a dimensão de histórica, o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA vem tornar público o seguinte:

1º – O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política agradece, penhoradamente, à todos os cidadãos que de forma voluntária e espontânea participaram da marcha por eleições livres, justas e transparentes, como prova de elevado patriotismo, de consciência democrática e de vontade de mudança através da alternância do poder politico. O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política agradece o empenho de todos e de cada um dos membros e dirigentes dos Partidos, Bloco Democrático e PRS, do Projeto Político PRA JA SERVIR ANGOLA, das Associações da Sociedade Civil, MEA, UPA, os Activistas Cívicos e Músicos, do Movimento Revolucionário e dos quadros da UNITA;

2º – O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Politica reconhece e enaltece a conduta republicana, o profissionalismo e o patriotismo do contingente do Comando Provincial da Polícia Nacional, de Luanda, que acompanhou e assegurou a marcha; O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política augura que essa postura faça escola na Corporação e reitera o seu compromisso de cooperar para a manutenção da segurança e da ordem públicas para a consolidação do Estado de Direito e Democrático;

3º – O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Politica reitera, aos Jornalistas, o pronunciamento do Presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, no acto de massas e em declarações aos múltiplos órgãos de comunicação social presentes, onde prontamente condenou as acções  dos  jovens  que  impediram  as  reportagens  dos  correspondentes das  televisões  públicas  e  apelou  ao  “respeito  à s  leis  e  ao  trabalho  dos profissionais  de  comunicação  social”,  que  “cobrem  os  actos,  levam  as imagens”  e  “não  são  os  culpados  pelo  facto dessas  imagens  não  serem depois  transmitidas”.  Estes  pronunciamentos  continuam  censurados  por aqueles  que  procuram  des viar  os  propósitos  da  marcha,  bem  como impedir  a  qualquer  custo  o  visionamento  da grandiosa  adesão  popular  ao acto;

4º O  Secretariado  Executivo  do  Comité  Permanente  da  Comissão Politica  esclarece  às  Direções  da  TV  ZIMBO  e  da  TPA,  que  estes  dois órgãos estatais  de  comunicação  social  não  são,  de  facto,  seus concorrentes,  por  natureza  e  objecto,  à  luz  da  Constituição  da  República e  da  lei.  Todavia,  a  UNITA  convida  a  tutela  (o  Governo)  e  os  gestores destes  órgãos  a  reflectirem  sobre  a  sua  reiterada  prátic a  panfletista  e exclusivista  contra  a  UNITA  e  o  seu  líder.  As  notas  públicas  só  vieram confirmar  e  oficializar  a  reiterada  censura  e  a  confissão  do  desrespeito  e da grave  violação  às  leis  e  à  deontologia  que  demonstram  ignorar; A legítima  defesa  dos  colab não  mand álos oradores,  não  pode  resvalar  no  argumento  de cobrir  futuros  eventos  organizados  pela  UNITA.  A  defesa e  a  credibilidade,  diante  da  sociedade  angolana,  do  mundo  e,  sobretudo, perante  os  valores  que  emolduram  o  Estado  Democrático  e  de  Direito, re side  na  prática  rigorosa  que  postula:  a  pluralidade,  a  igualdade  e  o direito  ao  contraditório; Para  mais,  sobre  o  veto  à  UNITA,  não  é  da  competência  dos administradores  da  TPA  determinar  quem  pode  passar  ou  não  na Televisão  Pública  de  Angola; A  UNITA,  conf iante  e  engajada  na  construção  do  futuro  democrático  de Angola  continuará  a  pugnar  pelo  diálogo,  a  bem  do  interesse  público; 5º O  Secretariado  Executivo  do  Comité  Permanente  da  Comissão Politica  sempre  considerou  o  Sindicato  dos  Jornalistas  como  uma ent idade  equilibrada.  Por  isso  apela  a  esta  importante  instituição  a  tudo fazer  para  que  possamos  melhorar  a  qualidade  dos  conteúdos  do  serviço público,  numa  altura  em  que  o  país  se  encontra  em  précampanha eleitoral.  O  futuro  do  nosso  país  passa  pela  coopera forças  vivas  da  sociedade; 6º constata  que ção  com  todas  as O  Secretariado  Executivo  do  Comité  Permanente  da  Comissão Politica o  perfeito  alinhamento  do  Ministério  das Telecomunicações, Tecnologias  de  Informação  e Comunicação  Social com as  Direcções  da TV  Zimbo  e  TPA  sobre  o  incidente  ocorrido  entre  alguns jornalistas  e  certos  participantes  da  marcha,  é  apenas  a  confirmação  de que  este  departamento  é  o  veículo  das  ordens  superiores  do  Titular  do Poder  Executivo  para  os  órgãos  estatais  de  comunicação  Social;

7ª O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política sublinha que ao fazer menção do incidente entre alguns jornalistas e alguns participantes da marcha, nos ríspidos termos em que o fez, no seu comunicado, o órgão de cúpula do Partid o no poder, assumese como o pai genético, à moda comunista, de toda a máquina que asfixia as liberdades dos cidadãos, constantes da Constituição da República. Aliás, a existência do comité de especialidade dos jornalistas prova a apetência do regime em se questrar o Estado e subverter a Democracia; 8ª O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política tomou boa nota das preocupações manifestadas pela Comissão multissectorial da prevenção e combate à Covid 19 e reitera a sua disponibilidade em cooperar. Entretanto recomenda, que tais preocupações sejam extensivas a todos os actores, incluindo o MPLA e não apenas para a UNITA. Recomenda, igualmente, que sejam redobradas as medidas pedagógicas junto dos aglomerados diários, mas necessários, co mo: as paragens de táxis, as praças, os transportes públicos, as filas de terminais de multicaixa, as estações de comboio e outros espaços onde também são eminentes os riscos de contágio e propagação da Covid19. 9ª O Secretariado Executivo do Comité P ermanente da Comissão Politica apela a todos os compatriotas, a tranquilidade, patriotismo e determinação, na hora e nos momentos de definição do nosso destino. Vamos todos escrever os nossos nomes na história como autores e actores da primeira alternância democrática, depois de 46 anos de independência;

10 ª O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Politica apela, por isso, a todos os cidadãos maiores, no país e na diáspora, a efectuarem, infalivelmente, o seu registo eleitoral oficioso e presencial a partir do dia 23 deste mês;

11ª E finalmente o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política, em nome dos membros, simpatizantes e amigos da UNITA reitera a sua fidelidade à liderança do Presidente Adalberto Costa Júnior e encorajalhe a prosseguir firme e determinado para enfrentar os desafios presentes e futuros do nosso país e exorta, cada membro a desempenhar, com zelo, profissionalismo e ciência, as tarefas que lhe forem atribuídas. O futuro pertence Juntos e uninos! dos podemos! Luanda, aos 14 de Setembro de 2021 3

PUB