SERGIO RESCOVA: MORRE VÍTIMA DO SISTEMA DE SAÚDE QUE O SEU PARTIDO CRIOU.

Uma " MORTE ESTRANHA" do Jovem Politico Sérgio Luther Rescova, causa um mau estar no seio da sociedade angolana que divide opiniões , se foi morto mesmo Covid-19 ou por forças ocultas que lhe mandaram para a cova. a verdade se baseia em rituais tradicionais de feitiço. Wilson Papo Reto um jovem da Província do Zaire residente na Europa, já havia alertado em videos divulgado nas redes sociais que Rescova era miúdo para ir ao Uige sem feitiço enfrentar os mais velhos. Joana Clementina confirma que foi envenamenro do Luviluku que ele próprio exonerou para o substituir com um miúdo vindo de Luanda, 16 anos depois de ocupar o mesmo cargo.

Jonas Pensador

Jonas Pensador

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Enquanto uns choram pela morte de Luther Rescova, com elogios fúnebres a endeusar-lhe de Santo, outros festejam por que se confirmou que em Angola o pacato cidadão vive em condições desumano em termo de Saúde.

” Sergio Luther Rescova não é mais importante que Carbono Casimiro, Isáias Cassul e Kamulingui que foram jogados no rio aos crocodilos ou que Hilbert Ganga, para merece tantos destaques na imprensa e os outros não receberam nenhuma nota de condolências” diz o activista e professor  Geraldo Dala, que organiza varias manifestações sobre o desemprego no País.

Dala entende que Rescova provou do seu proprio veneno, “foi evacuado do Uíge porque um Hospital provincial faltou Oxigénio , e médicos especializados, tudo isso prova o que o seu governo andou a investir no sistema de saúde de fraca qualidade, por isso morreu e morreu bem, até tinha que morrer o próprio João Lourenço por falta de condições nos hospitais” prossegue o activista.

para o Eng J Cabongo “Dr°Sílvio Dala morreu vitima da brutalidade policial e de uma lei energumera aprovada por aqueles que não a cumprem, sua morte mereceu o silêncio do PR JLO, mas o jovem governador Luther Rescova em poucas horas a sua pronta voz e consolo a família enlutada, é lamentável a sensibilidade seletiva”.

já o Presidente do Sindicato dos Médicos, Adriano Manuel, lamenta a morte mais critica “O país perdeu um grande filho. Com ideias progressitas, governante jovem que tinha muito para dar ao processo de mudanças que se pretende no país, bem como no partido no poder. Rescova mostrou ser um político em fase de crescimento. Foi vítima do sistema de saúde criado pelo seu partido”.

Manuel questiona “Como se explica uma província não ter condições para tratar um governante? Quantos angolanos morrem pelo facto não terem condições para se tratar no Uíge? À minha pergunta é : Se fosse um cidadão comun na mesma situação? Teria um avião para ir a sua busca? Claro que não!”.

“Quantos angolanos morreram no Kuando Kubango, Moxico, Lunda Sul, Lunda Norte, Zaire, Bengo, pelo simples facto dos hospitais de suas províncias não terem condições absulutamente nenhumas? A maior parte dos hospitais do País não têm nos seus bancos de urgências um aparelho para medir a quantidade de açucar no sangue. E se têm falta fitas reagentes. Não fazem exames importante, tais como hemograma, bioquimicas, RX, TAC” concluiu o também pediatra Adriano Manuel.

FEITIÇO ESTÁ NA BASE DA MORTE DO GOVERNADOR E NÃO COVID-19

o Jovem Activista angolano Wilsom Papo Recto residente na Europa, reagia a nomeação de Sergio Luther Rescova Joaquim  em Maio de 2020, num video que se tornou viral nas redes sociais de que ” Sergio Rescova foi entregue a morte pelo próprio João Lourenço, visto que o Jovem ainda não domina a tradição local” apesar de ter nascido no Uige.

prova deste teste foi feito a 19 de Julho, quando visitou o Municipio do Kimbele, mais ao norte da Provincia, quando foi humilhado pelas autoridades tradicionais, Rescova nem se quer conseguiu almoçar no Kimbele.

o Governador que menos tempo governou, fez apenas 4 meses já estava arrogante, apesar de ter visitado as Buengas e Cuilo Futa, uma das localidades menos visitada por um Governador, desde que Angola, se tornou independente. Isto não vale nada.

O Jornalista Daniel Frederico, lamenta a sua morte mais recorda que não foi santo.

” Enquato convivemos quer na Universidade Catolica onde foi meu professor de Direito Constitucional em 2013 e 2014, e na Assembleia Nacional onde lhe entrevistei por varias vezes, não foi santo, como prof, foi um arrongante, um mau Professor, chegou de me chumbar na sua cadeira até inclumusive o Adão Ramos, que era delegado e mais destacado da sala, enquanto deputado não vi nada de melhor que fez, a não ser ganhar o seu salário como tem sido a pratica dos deputados do MPLA, como Governador nada fez em Luanda, deixou a ponte caída que desabou em Novembro de 2018 da via que liga entre Bairro Palanca ao Bairro popular na chamada estrada nova”, desabafou o Jornalista Internacional.

Membros do movimento revolucionário , ouvido pelo Repórter Angola, dizem que foi tarde a morte de Rescova.

” morreu tarde, tinha de ser mais cedo, só assim poderiam compreender de que o sistema de saúde no País é de fraca qualidade, na Europa a Covid-19,  já apanhou  vários politicos e nenhum morreu” adianta Mirelson Onze Revu.

O SEGREDO DA MORTE DE LUTHER RESCOVA.

dois meses depois da sua nomeação, visitou o Município do Kimbele, onde reside o Rei da Província , o Mwana Uta, sem no entanto o ter convidado para a cerimonia de auscultação.

a 19 de Julho, Sergio Rescova é enxovalhado no Kimbele e foge sem almoçar, depois de tantas criticas das autoridades tradicionais.

A 21 de setembro, tocou no pior pau da mata. Exonerou Afonso Luviluku,  do  cargo de vice-governador para a Área Técnica e Infra-estruturas, que ocupava há 16 anos.

Este Senhor, já exercia este cargo há mais de 16 anos e quase todos ultimos 4 governadores lhe encontraram e lhe deixaram no mesmo cargo, por causa dos paus ou seja feitiço que usa, segundo naturais do Uige.

” aqui temos todos tipos de paus, até de permanência do posto de trabalho ou do cargo de chefia, no Uige tem tudo isso” avança Marcelina Manzambi Nsoki.

Para o Activista Kosseque, Rescova cometeu o erro de exonerar o mais velho Afonso Luviluku, ” é um grande feitiçeiro aquele senhor”.

UMA MORTE MISTERIOSA E ESTRANHA

a reconstituição possível daquele que foram os últimos dias em que o governador do Uíge, Sérgio Luther Rescova Joaquim esteve a lutar pela vida.

Cronologia dos factos

– Sérgio Luther Rescova Joaquim sente-se mal. Os médicos locais desconhecem o diagnostico exato do paciente e julgam tratar-se de paludismo.

Sexta-feira (02) – A Presidência da República é informada que o governador Sérgio Luther Rescova Joaquim está gravemente doente, e que os hospitais no Uíge estão sem condições, e não há oxigênio.

– Na noite deste mesmo dia, a Presidência da República envia, a cidade do Uíge, uma aeronave da presidencial, integrada por uma equipa do Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola (INEMA), a fim de evacuar o governador provincial.

Sábado (03) – A aeronave chega depois das 2h da manha de sábado. A equipa do INEMA toma contacto com o paciente e logo pela manha na presença dos médicos, o governante Luther Rescova faz uma paragem respiratória.

– Devido as questões climáticas na região norte, a aeronave presidencial de resgate não é (ainda) autorizada a levantar vôo por se registrar fortes nevoeiros naquela localidade de Angola.

– Depois de haver condições para seguir viagem para Luanda, os médicos optam por dar mais algum tempo, em terra, temendo que a altitude pode dar um mau prognostico durante o voo, face ao precedente da paragem respiratória. A sua tensão arterial estava inferior a 50.

– O Governador é finalmente evacuado para Luanda antes das 11h da manha e internado nos cuidados intensivos do Centro Médico Girassol do Quilómetro 27, nos arredores de Viana. Luther Rescova é visto a entrar para a clinica andando e com o aparelho de oxigênio.

– É submetido aos exames TAC e a zaragatoa cujos resultados dão positivo ao Covid-19.

Domingo (11) – O governador recebe logo pela manha a visita da sua mãe Catarina Rescova, 60 anos. Neste mesmo dia, a sua família, esposa e filhos chegam a Luanda proveniente de Lisboa.

– Sérgio Luther Rescova Joaquim passa a ser assistido pelo médico pessoal do Presidente da República, o brigadeiro Vasco Júnior Sabino da Silva. Este por sua vez, encarrega-se de analisar o exame TAC do paciente mantendo sempre informado o Presidente, João Lourenço.

– Ao analisar o exame TAC, o médico presidencial Vasco da Silva nota que Luther Rescova apresenta um quadro clínico de difícil retorno.

– Na noite de quinta-feira (8) para sexta-feira, o governador voltou a apresentar um quadro clínico preocupante tendo passado “muito mal”. As 18h30 de sexta-feira (8), os pulmões de Sérgio Luther Rescova Joaquim deixarão de resistir face aos danos causados pela Covid-19.

– Duas horas depois, o Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, emitiu uma mensagem a nação comunicando que “Foi com a mais profunda consternação que acabo de tomar conhecimento do falecimento no princípio desta noite de Sérgio Luther Rescova, Governador da Província do Uíge, por doença”.

“Apresento à família do malogrado os meus mais sentidos pêsames, em meu nome, no da minha família e de todo o Executivo”, lê-se na mensagem de pesar do Estadista.

Adriano Manuel reforça ainda que “Chamamos atenção que se não lutarmos para melhorar o sistema de saúde, cada um de nós poderá ser vítima do sistema de saúde. Rescova foi vítima do sistema de saúde que o seu partido criou. Muitos ainda serão vítimas”.

“Infelizmente temos uma comunicação social principalmente as pública com realce a TPA, RNA JORNAL DE ANGOLA com jornalistas que ainda não compreenderam que se informarem com verdade, ganhamos todos nós. Muitos deles também serão vítimas do sistema de saúde que eles informam com mentiras. Jornalistas mediócres, hipocrítas, malandros individualistas que só pensam neles, ganham muito dinheiro à custa da Morte de muitos angolanos”.

Ariano lamenta ainda “O triste é que morreu um jovem promissor, com muito para dar. Jovem que morreu por causa do sistema de saúde que o seu partido oferece ao povo angolano”, o Médico  diz que “O Sistema de saúde primário débil e que os jornalistas da imprensa pública, os tais hipocrítas, malandros desumanos afirmam que está tudo bem. Criticam a classe médica Angolana, mas nunca dizem que os hospitais não têm condições” porque “Informam que chegou no país toneladas de materiais de biossegurança, mas não informam que estes materiais quase que não existem nos hospitais. Muitos serão vítimas do sistema de saúde. Rescova morreu vítima do sistema de saúde que o seu partido criou” frisou.

 

 

 

PUB