Revus vendem manifestação ao MPLA a troco de 10 milhões de Kwanzas

A manifestação agendada para este sábado foi cancelada, depois da negociação entre manifestantes e membros do MPLA em Luanda, que prometeu pagar 10 milhões de Kwanzas, soube o Repórter Angola

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Circulam nas redes sociais conversas entre membros do autodenominado Movimento Revolucionário (“revús”) dando conta da venda da manisfestação, inicialmente agendada para este sábado, 26, por um valor de Kz 7.500.000,00 (sete milhões e quinhentos mil kwanzas) e justificam o negócio com a frase segundo a qual “não se faz revolução com fome”.

O auto-denominado Movimento de Jovens Revolucionários, popularmente conhecido em Angola por revús, anunciaram no início da semana que voltariam às ruas de Luanda no  sábado, 26.

Desta vez, estavam preparados para pedir a destituição do Presidente da República, pelo que chamam de fracasso das políticas públicas, promessas eleitorais não cumpridas, o agudizar da situação social e económica dos angolanos e as mortes nos hospitais entre outros temas, mas acabaram por ser chamados por um enviado de Bento Bento , primeiro secretário do MPLA em Luanda.

O Presidente angolano João Lourenço, deixou claro no seu programa eleitoral que faria uma cruzada contra a corrupção, segundo analista Agostinho Dos Santos , mas o mesmo seu partido está corromper quem tenta manifestar contra as políticas públicas do seu governo.

PUB