Morreu o deputado Raul Danda, Ex- vice Presidente da UNITA

Morreu este sábado, o Deputado Raul Danda, pela bancada parlamentar da UNITA. O antigo vice-presidente deste maior partido na Oposição, teve uma paragem hemorrágica na madrugada de hoje, tendo acabado de falecer numa das clínicas de Luanda.

Jonas Pensador

Reporter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Calou-se para sempre uma das vozes mais activas do partido do Galo Negro, Raúl Danda morreu hoje vítima de AVC Hemorrágico, aos 63 anos, na Clínica Sagrada Esperança, em Luanda.

Várias mensagens de políticos , diplomatas, e de várias individualidades continuam a lamentar “a perca irreparável” pela morte de Raul Danda, com destaque para o Ministro do Interior, Eugênio Laborinho, a Assembleia Nacional onde foi deputado, o CNJ e o partido no poder o MPLA.

 

O político angolano Raul Danda, deputado da UNITA, da oposição, morreu hoje, aos 63 anos, “de forma repentina”, numa clínica privada em Luanda, confirmou à RFI o secretário nacional para a Comunicação e Marketing da UNITA. Marcial N’Dachala fala numa “perda imensa para o partido”.

A morte de Raul Danda foi confirmada à RFI pelo secretário nacional para a Comunicação e Marketing da UNITA, Marcial N’Dachala.

“Raul Manuel Danda faleceu esta manhã, em Luanda, vítima de doença. Foi uma morte ,infelizmente, repentina”. 

Raul Danda era uma figura forte da UNITA, tendo sido vice-presdiente do partido e líder da bancada parlamentar; actualmente era deputado, presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Assembleia Nacional de Angola e “primeiro-ministro sombra”.

Para além do seu percurso na política, Danda era também jornalista, professor, escritor e actor, recorda Marcial N’Dachala.

“Raul Danda era um homem de múltiplos talentos. Era futebolista. Era músico, foi actor. Um jornalista de rara carreira, um radialista fora do comum. Ele é lembrado pelos ouvintes da RNA [Radio Nacional de Angola] e da antiga Voz da Resitência do Galo Negro. Era um político destemido, de verbo fácil. Enquanto deputado, ele era dotado de um discurso de uma riqueza proverbial africana suigeneris. Homem intelectualmente muito corajoso, foi um activista político”.

O secretário nacional para a Comunicação e Marketing da UNITA afirma que a oposição angolana fica mais pobre com a morte de Raul Danda, ele que era uma voz crítica do Executivo de João Lourenço.

“Ele era uma das vozes mais activas da UNITA, ao nível do grupo parlamentar e não só. Tinha um grau de intervenção, nos media, considerável. No que toca às críticas que ele fazia à governação do actual regime, fazia-as em nome da UNITA”.

Ao lado de Abílio Kamalata Numa, Adalberto da Costa Júnior, Alcides Sakala, José Pedro Kachiungo, Raúl Danda foi um dos candidatos à liderança da UNITA, o principal partido de oposição no país. A corrida acabou por ser ganha por Adalberto da Costa Júnior.

Com uma longa trajectória no panorama político, o malogrado desempenhava actualmente a função de deputado à Assembleia Nacional pela União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), onde assumiu até a data à presidência da Comissão dos Direitos Humanos, Petições, Reclamações e Sugestões dos Cidadãos (10ª CTE). A sua versatilidade também o permitiu afirmar-se como jornalista, professor e escritor.

Natural de Cabinda, nasceu a 13 de Novembro 1957, sendo um acérrimo defensor desta província. Raúl Danda licenciou-se em Gestão de Empresas e Ciências Económicas pela Universidade Lusíada de Luanda, trabalhou durante sete anos na Embaixada dos Estados Unidos em Angola e notabilizou-se como Vice-presidente da UNITA.

NOTA DE CONDOLÊNCIAS

Em reacção ao infausto acontecimento, o Presidente da Assembleia Nacional tornou pública uma nota de condolências, na qual lamenta a “morte prematura” daquele que considerou “um político comprometido com o seu país” e que desempenhou sempre às suas funções, como deputado, “com muito brio e muito interventivo nos debates”.

Por isso, em seu nome, do colectivo de deputados e de funcionários parlamentares, Fernando da Piedade Dias dos Santos endereça sentidas condolências à família enlutada, a quem apresenta também a sua inteira solidariedade.

PUB