Ministro do Interior supera Covid-19, recebe alta e testa negativo

Ministro do Interior recupera-se da Covid-19, e anuncia estar fora do perigo, com teste negativo e alta médica em repouso domiciliar. "testei negativo e estou em casa em repouso" diz Eugénio Laborinho em nota que o Repórter Angola teve hoje acesso.

Daniel Frederico

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Num comunicado enviado ao Repórter Angola, o  Ministro do Interior Eugénio Laborinho, informa ter superado a Covid-19 e já se encontra em casa em repouso médico.

Eugenio Laborinho que testou positivo ao novo coronavirus, em setembro  ultimo e não comunicava sobre o seu estado de saúde.

“Sirvo-me do presente para levar ao conhecimento público que, no
transacto mês de Setembro testei positivo à COVID-19. Após internamento hospitalar e tratamento médico, efectuei
exame de controlo, cujo resultado foi negativo, encontrando-me, neste momento, em repouso domiciliar, após alta médica” reconheceu.
A nota avança ainda com Agradecimentos  a família pelo apoio indefectível, ao Executivo
angolano, às autoridades judiciais, aos políticos, aos membros dos
órgãos de defesa e segurança, aos funcionários do Ministério do
Interior, às autoridades religiosas e tradicionais, à sociedade civil,
aos amigos e a todos que directa ou indirectamente manifestaram
a sua solidariedade pela situação de saúde que atravessei.
O Ministro, agradece também aos médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares das Clínicas Medical Center e Girassol, pela assistência hospitalar e psicológica, em especial à equipa médica e profissionais de saúde da Clínica Girassol do Km 27, que o acompanharam durante o seu internamento.

para terminar, Laborinho apela a população em geral a “redobrar as medidas de prevenção e combate à COVID-19, particularmente as de
biossegurança, o distanciamento físico, o uso correcto de máscara, a lavagem das mãos, assim como a observância de outros procedimentos recomendados pelas autoridades sanitárias”. Sublinhando que “a Covid-19 é uma doença grave, silenciosa e mortífera, que deve ser levada a sério por todos, a fim de juntos vencermos a luta contra este vírus invisível, para o bem das nossas
famílias e da nação angolana” conclui a nota.

PUB