João Lourenço determina nacionalização da Miramar Empreendimentos

O Presidente da República, João Lourenço, determinou, nesta quarta-feira, a nacionalização de 60 por cento das participações sociais da sociedade comercial Miramar Empreendimentos SA e transferiu a titularidade das acções para a Sonangol E.P.

Daniel Frederico

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Um Despacho Presidencial, Hoão Lourenço refere que todos os direitos inerentes ao uso, fruição e disposição das referidas participações passam para a empresa petrolífera nacional.

A Miramar Empreendimentos SA detém o património de uma unidade hoteleira financiada com recursos integralmente públicos, através da Sonangol, indica o documento.

Sublinha que são accionistas da Miramar Empreendimentos SA  a Sonangol  E.P., com 40%, a Suninvet  Investimentos, Participações e Empreendimentos SA, com 43% e a Sommis SGPS Limitada, com 17%, apesar das duas últimas empresas não terem contribuído financeiramente para a edificação da referida unidade hoteleira.

Assim sendo, são nacionalizados 60 por cento das participações sociais da sociedade comercial Miramar Empreendimento, sendo 43 por cento das acções pertencentes à Sociedade Sunivest Investimentos, Participações e Empreendimentos SA e 17 por cento Sommis SGPS Limitada, de acordo com o documento.

O Despacho Presidencial realça que a unidade hoteleira em causa tem elevado potencial económico e a sua transferência para o domínio público se reveste de interesse nacional, em virtude de ter sido construída com fundos públicos.

De acordo com o Despacho Presidencial, a nacionalização ocorreu ao abrigo da Constituição da República de Angola.

Conlui que as dúvidas e omissões suscitadas da interpretação e aplicação do Despacho serão resolvidas pelo Presidente da República.

PUB