Isabel, Tchizé, Zenu Dos Santos perseguidos por João Lourenço I parte

A culpa da perseguição política sem tréguas contra Isabel, Tchizé e Zenu Dos Santos foi por serem filhos de José Eduardo dos Santos ou por este ter estendido a mão ao seu camarada João Lourenço que agora quer fazer crer que foi um santo durante a governação do seu antecessor?

Jonas Pensador

Reporter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A batalha entre Clã Dos Santos e o regime do Presidente João Lourenço parece não ter fim, porque paira um ódio no canto dos olhos de quem tem na sua mão direita uma Navalha chamada ” Hélder Pitta Grós”, este que por sua vez socorre se a chamada cooperação internacional judicial e a mão esquerda as instituições legítimas do Estado.

É uma luta de caça ao homem, no qual concentrou todo o seu mandato de cinco anos que já termina nos próximos meses sem o cumprimento das promessas eleitorais de 500 mil empregos, pelo contrário até o maior banco público BPC que em tempos de guerra e de crise financeira nunca despediu trabalhadores, passou a desempregar, nunca o preço de arroz tinha chegado a 14 mil KZ e o óleo a 24 mil KZ um bidon de 20 litros.

A ” princesa Isabel”   empresária, filha do ex-presidente angolano, José Eduardo dos Santos, foi constituída arguida no âmbito de um processo por alegada “má gestão e desvio de fundos” enquanto presidente da petrolífera estatal Sonangol, num processo sob segredo da justiça que a acusada desconhece o conteúdo.

Só o facto de ser mencionada que o crime ou desvio ocorreu nos últimos dias de 2017 a 2018, a acusação peca e pode ser tida como “invejosa” com sabor de muito ódio, sendo que Isabel Dos Santos, antes de ser indicada para reformar a petrolífera estatal Sonangol nos finais de 2016, já era uma Empresária de sucesso, com investimentos na banca ( BIC, BFA, BAI, BCP), em hipermercados com acções no Xiamy/KERO e Candando, Cinemas e na rede de distribuição de televisão por satélite com a ZAP e TV Cabo, para além de acções na UNITEL e na NÓS, Galp e energia renovável na EFACEC.

A Forbes a classificou na mulher mm ais rica de África, com uma fortuna avaliada em mais de 2,7 mil milhões USD, isto antes de ser nomeada PCA da Sonangol.

Ajudou na diversificação da economia nacional, empregou ainda mais de 20 mil jovens em variados postos de trabalhos garantindo um salário mínimo aceitável que muitos sustentaram as suas famílias.

Nunca tinha sido nomeada a um cargo de Ministra, Governadora ou cargo similar de gestão de dinheiro público para que seja acusada de desvios de fundos ou de branqueamento de capitais. Hoje é tida como a “vende pátria?”, que passava por um túnel da sua residência até aos cofres do Banco central BNA para esvaziar os cofres ? Senhor João Lourenço, esta é a gratidão com que pagas a quem ajudou-te a ser Presidente? a quem mais oportunidades dá aos jovens desempregados, enquanto a promessa dos 500 mil empregos não se concretiza?

Dizem que” a ação do Estado angolano contra Isabel dos Santos, é no âmbito do processo cível no qual o Estado reclama um crédito superior a mil milhões de dólares (925,7 milhões de euros), deu entrada a 2 de março no Tribunal Provincial de Luanda”.

A ação deu seguimento ao arresto preventivo de contas bancárias e participações sociais da empresária Isabel dos Santos, do seu Ex-marido Sindika Dokolo e do gestor Mário Leite da Silva, decretado pelo Tribunal Provincial de Luanda, em dezembro.

Senhor Presidente João Lourenço, uma dívida é sempre dívida, já imaginou se a China arrestar o património “ANGOLA”, pela dívida que este país tem ? Angola deve mais de 27 bilhões a China, sem falarmos da dívida com RDC, Rússia, Cuba e Portugal, até aqui nunca se anúnciou arrestos de contas ou de embaixadas deste país nas terras dos credores, o que poderia se chegar a uma negociação entre Isabel Dos Santos e o Estado angolano que reclama esta dívida para que fosse pago durante um determinado período de tempo, atendendo a situação de recessão económica que o mundo dependente do petróleo vive.

A empresária está a ser vítima de uma perseguição com motivações políticas.

José Filomeno Dos Santos, Zenu”, exonerado do cargo de PCA do Fundo Soberano, detido, julgado e condenado a uma pena de prisão.

O governo Angolano, deixou escapar o suíço Jean Claude que induziu no erro José Filomeno Dos Santos e condenou apenas este por ter sido apenas intermediário de captar investimento estrangeiro no país? Se a justiça fosse célere possível, não poderia mostrar aos angolanos quantos milhões de Kwanzas ou dólares existem nas contas do ZENU para que o povo tivesse uma noção de que, este terá desviado todo dinheiro do fundo soberano para as suas contas pessoais? até aqui Zenu também foi uma vítima por ser filho de José Eduardo Dos Santos, o homem que entendeu te dar o poder de bandeja.

Welwitschea “Tchizé” Dos Santos, antiga deputada pela bancada parlamentar do MPLA, partido do presidente João Lourenço, viu os contactos entre a sua empresa Semba Comunicação e a TPA2 cancelados, expulsa do parlamento porque passou a exprimir uma opinião na sua conta do Facebook e outras redes sociais.

Ora bem, no estado democrático e de direito, todos gozam de liberdade de expressão, de pensamento e de opinião, conforme refere a constituição da república de Angola nos seus art. 40, 41 e seguintes e ninguém pode ser prejudicado por pensar isto ou aquilo… Está jovem empresária, sofreu um golpe inconstitucional ao ver o seu mandato de deputada a Assembleia Nacional revogada, eleita pelo povo soberano e retirada pelos caprichos de um homem, cujo o pai da mesma é quem o fez ser presidente e ambos os filhos ajudaram o senhor na campanha eleitoral.

Um João e um Pitta Grós contra José, Isabel , Tchizé e Zenu Dos Santos. Caímos todos na distração enquanto o povo não vê melhorada a sua situação, os produtos da cesta básica continuam a subir galopantemente, como se de um país sem autoridades tivéssemos .

O povo precisa do milagre econômico que prometeste e os 500 mil empregos, provavelmente já não vais a tempo Senhor Presidente, o tempo esgotou, ” vai assustar já está, 2022 vais gostar!

A seguir o Capítulo II desta análise…

PUB