Generais Dino e Kopelipa entregam KERO, Biocom, Damer, edifícios e empresas da CIF à PGR

Entre os bens entregues pelos generais, representantes das empresas China International Fund Angola – CIF e Cochan, S.A., constam fábricas de cerveja e cimento, uma rede de supermercados Kero e edifícios de habitação que passam a integrar, de forma definitiva, a esfera patrimonial do Estado.

DR

Repórter Angola com NJ

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola anunciou quarta-feira 14, a entrega de vários bens ao Serviço Nacional de Recuperação de Ativos, incluindo empresas e edifícios, pelos generais Helder Vieira Dias “Kopelipa” e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Entre os bens entregues pelos generais, representantes das empresas China International Fund Angola – CIF e Cochan, S.A., constam fábricas de cerveja e cimento, uma rede de supermercados Kero e edifícios de habitação que “passam a integrar, de forma definitiva, a esfera patrimonial do Estado”.

 Os dois generais, homens fortes do regime do anterior Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, foram constituídos arguidos no âmbito de um processo relacionado com contratos entre o Estado e a empresa China International Found (CIF), no âmbito do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional e começaram a ser ouvidos na PGR na terça-feira.

No documento enviado às redacções, a PGR anuncia a entrega, pelos generais, da totalidade das acções que estes detinham na empresa BIOCOM -Companhia de Bioenergia de Angola, através da Cochan SA, a rede de Supermercados Kero, através da cedência de 90% das participações sociais do grupo Zahara Comércio SA, e a empresa Damer Grácas – Sociedade Industrial de Artes Grácas, SA.
Os dois homens fortes do regime do ex-Presidente José Eduardo dos Santos entregaram igualmente a CIF Cement, a CIF SGS Automóveis, a CIF Lowenda Cervejas, e a CIF Logística, incluindo todos os equipamentos, máquinas e móveis, transmitiu a PGR.
Os representantes da empresa CIF zeram, também, a transferência da titularidade para a esfera patrimonial do Estado dos bens apreendidos pelo SENRA, nos dias 11 e 17 de Fevereiro de 2020, nomeadamente a centralidade Vida Pacífica, composta por 24 edifícios, três creches, dois clubes náuticos e quatro estaleiros.
Também a centralidade do Kilamba KK 5800, com um total de 271 edifícios e 837 vivendas em diferentes níveis de construção e os edifícios CIF Luanda One e CIF Luanda Two, incluindo todos os seus equipamentos e móveis, passaram a integrar, de forma definitiva, a esfera patrimonial do Estado, refere o documento.
A PGR faz notar, no comunicado, que “a transferência desses bens para esfera do Estado, não obsta o prosseguimento do processo-crime”.
Os generais Kopelipa e Dino foram constituídos arguidos em finais de Setembro por haver fortes indícios de terem beneciado dos negócios que o Estado teve com a empresa China International Fund (CIF). Entretanto, uma fonte da PGR garantiu que os oficias generais gozam de imunidade e não podem ser presos preventivamente antes do despacho de pronúncia.

PUB