Coronavirus Mata Governador do Uíge Sérgio Luther Rescova

MPLA em Luto, Covid-19 mata o primeiro dirigente em Angola. Morreu esta sexta-feira 09, o Governador do Uige Luther Rescova, antigo deputado e secretario nacional da JMPLA. O Malogrado estava internado na clínica privada Girassol, depois de ter sido evacuado de emergência da província do Uíge para Luanda.

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Morreu esta sexta-feira 09 de Outubro, o  governador da província do Uíge, Sérgio Luther Rescova Joaquim, que deu entrada, no sábado, 03, na Clínica Girassol, em Luanda, depois de ter testado positivo a covid-19.

Segundo a fonte do Repórter Angola, antes de ser evacuado na capital do país, o número um do Uíge teve várias paragens cardíacas e tão logo que a informação chegou ao Presidente da República, João Lourenço, este orientou a sua busca.

Sérgio Luther Rescova  encontrava-se em estado crítico, na noite de quinta-feira ultima, mas a receber assistência médica medicamentosa, isto, depois de ter tido paragens respiratórias.

Este portal apurou que a evacuação de emergência do governador provincial à Luanda, deveu-se por falta de médicos especializados e uma unidade de cuidados intensivos para o efeito naquela província.

O Presidente João Lourenço manifestou sua “profunda consternação” pela morte do governador e apresentou condolências à família.

“Foi com a mais profunda consternação que acabo de tomar conhecimento do falecimento, no princípio desta noite, de Sérgio Luther Rescova, governador da província do Uíge, por doença. Apresento à família do malogrado os meus mais sentidos pêsames, em meu nome, no da minha família e de todo o Executivo”, escreveu Lourenço na sua conta Twitter.

Natural de Damba, no Uíge, Sérgio Luther Rescova Joaquim, nasceu no dia 16 de Maio de 1980 e formou-se em Direito pela Universidade Católica de Angola, tendo depois completado o mestrado em Ciências Jurídico-Políticas.

Foi secretário nacional da JMPLA e eleito deputado em 2017.

Em janeiro de 2019 foi nomeado por João Lourenço ao cargo de governador da província de Luanda, cargo que exerceu até maio de 2020, data em que passou a governador a sua província natal, Uíge.

A 26 de Maio,  foi nomeado Governador da Província do Uíge.

Em Julho ultimo, como Governador Provincial do Uíge, Sérgio Luther Rescova, foi humilhado pela população do município do Kimbele numa sexta-feira 19, na sua primeira reunião de auscultação social aquela parcela território do bago vermelho, os citadinos questionavam se o mesmo tinha ido buscar o gerador “sucata” estragado ou mais um charme político para aldrabar a população como sempre os dirigentes do MPLA fizerem, disseram os populares

Segundo fontes das autoridades tradicionais, “Rescova saiu triste da sua primeira visita ao município do Kimbele e nem conseguiu se alimentar, dadas críticas e ofensas daquele povo que já não esconde o medo de represarias e já não resistem o fraco desenvolvimento socioeconómico do Kimbele”.

Será que o senhor governador veio buscar o gerador sucata que o antigo gestor deixou? Questionavam os munícipes.

“Durante a sua primeira visita em Kimbele, o governador foi recebido com tantas ofensas por parte dos intervenientes,enquanto durava a reunião do conselho de constatação social, os únicos intervenientes apenas proferiram palavrões contra os antecessores governadores do Uíge.

Desde o início da pandemia estiveram igualmente infectados o antigo governador do Uíge, Pinda Simão, o general Pedro Neto, o ministro do Interior, Eugénio Laborinho, ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás, familiares próximo do Presidente da República (sua irmã e filha) e alguns membros do Bureau Político do MPLA.

O Chefe da Casa de Segurança da Presidência, Pedro Sebastião, também viu-se forçado a observar quarenta domiciliar por ter viajado ao Zaire com uma prima que testou positivo para covid-19.

PUB