Ucrânia: EUA autorizam nova ajuda de 200 milhões de dólares em apoio militar

Os Estados Unidos autorizaram hoje uma nova ajuda financeira de 200 milhões de dólares (cerca de 183 milhões de euros) em apoio militar para a Ucrânia.

DR

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Num memorando enviado hoje ao chefe da diplomacia norte-americana, Anthony Blinken, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, autorizou o desbloqueio daquela verba para “material e serviços defensivo (proveniente) do departamento de Defesa” e para “treino militar”, para apoio à Ucrânia.

A 25 de fevereiro, um dia depois de a Rússia ter lançado uma ofensiva militar na Ucrânia, Joe Biden autorizou o envio de até 350 milhões de dólares (310,5 milhões de euros) em apoio militar de emergência a Kiev.

Na passada quinta-feira, o Congresso norte-americano deu a aprovação final a um novo orçamento federal no qual se prevê 14 mil milhões de dólares (12,7 mil milhões de euros) para a crise ucraniana.

Os fundos destinam-se a ajudar Kiev a proteger a rede elétrica, a combater ataques informáticos e a adquirir armas defensivas.

O pacote inclui também mais de 2,6 mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros) em ajuda humanitária e mais de mil milhões de dólares (904 milhões de euros) para apoiar os refugiados em fuga da Ucrânia.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

PUB