Aeroportos franceses testam passageiros de países de risco

A França vai realizar de forma sistemática testes nos aeroportos a todos os passageiros provenientes de países “de risco”, onde há maior circulação do novo coronavírus, disse ontem o porta-voz do Governo francês, Gabriel Attal.

DR

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

“Vamos fazer testes sistemáticos nos aeroportos aos passageiros provenientes de países estrangeiros “vermelhos”, quer dizer, de países onde o vírus circula mais”, afirmou Attal à televisão francesa BFMTV. O porta-voz do Governo esclareceu ainda que o executivo quer realizar cerca de 2.000 testes diários, adiantando que não serão feitos testes a quem provar que já foi testado nos seus países de origem.

Nestes casos, realçou, serão pedidos os comprovativos. Desta forma, o Governo francês aumenta o controlo em relação aos passageiros, embora Gabriel Attal tenha dito que os testes eram voluntários.

O representante referiu ainda que, por agora, não está previsto obrigar os franceses a usarem máscara nos lugares públicos, embora esta seja uma recomendação.

“Os franceses são responsáveis e quando lhes fazemos uma recomendação respeitam-na de forma massiva”, disse, sublinhando, contudo, que o Governo adapta sempre as suas recomendações consoante a evolução da situação. A França ultrapassou já a barreira das 30.000 mortes devido à infecção provocada pelo novo coronavírus, de acordo com o mais recente balanço, divulgado na sexta-feira.

Na altura, as autoridades de Saúde pediram prudência aos franceses por causa do início das férias para muitos deles e devido à ponte que coincide com o feriado nacional de 14 de Julho, em que se comemora a Tomada da Bastilha. As autoridades de Saúde francesas referiram também que nas últimas semanas se registou uma inversão na tendência do número de infecções, a qual tinha diminuído.

 

PUB