Polémica na eleição do presidente da federação guineense de futebol vai à FIFA

Vários presidentes de clubes que supostamente participaram na eleição demarcaram-se do ato que consideram ilegal

Archiv

Agence Lusa & RFI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Vários presidentes de clubes que supostamente participaram na eleição demarcaram-se do ato que consideram ilegal.

A polémica em volta da eleição do presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) vai ser dirimida pela FIFA disse à Lusa a secretária-geral da instituição guineense, Virgínia da Cruz.

Em 08 de agosto, um grupo de clubes e associações da FFGB elegeu o empresário Fernando Tavares ‘Bené’ como presidente da FFGB à revelia dos estatutos e das recomendações da FIFA, segundo Virgínia da Cruz.

Dias depois, vários presidentes de clubes que supostamente participaram na eleição enviaram cartas à secretaria-geral da FFGB a demarcarem-se do ato que consideram ilegal, indicou Virgínia da Cruz.

Na segunda-feira, um outro grupo de clubes e associações endereçou uma petição à federação a pedir a marcação de uma nova data para a realização de eleições para a presidência da instituição.

PUB