Manchester City vence PSG de virada e abre vantagem na Champions

A tentativa do PSG de chegar à final da Liga dos Campeões pela segunda temporada seguida começou com gosto de frustração. O time francês saiu na frente em cabeçada de Marquinhos após escanteio, aos 14 minutos de partida, mas acabou derrotado pelo Manchester City por 2 a 1, de virada, nesta quarta-feira, em casa, no Parc des Princes.

DR

Repórter Angola

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Manchester City deu um grande passo em direção à sua primeira final de Liga dos Campeões, nesta quarta-feira, quando derrotou o Paris Saint-Germain de virada por 2 x 1, com gols de Kevin De Bruyne e Riyad Mahrez, em partida de ida da semifinal, disputada na capital francesa.

O PSG saiu na frente com um gol de cabeça de Marquinhos no primeiro tempo, mas a equipe de Mauricio Pochettino perdeu o controle após o intervalo, e De Bruyne e Mahrez marcaram no espaço de oito minutos, garantindo a 18ª vitória consecutiva do City fora de casa em todas as competições.

Vice-campeão do ano passado, o PSG viu a situação complicar ainda mais quando Idrissa Gueye recebeu cartão vermelho direto aos 32 minutos da segunda etapa por falta em Ilkay Gundogan.

Os campeões franceses precisam mostrar na próxima terça-feira a mesma performance fora de casa que lhes permitiu vencer o Barcelona no Camp Nou e o Bayern de Munique na Allianz Arena nas fases anteriores se quiserem seguir em frente.

O time francês saiu na frente em cabeçada de Marquinhos após escanteio, aos 14 minutos de partida, mas acabou derrotado pelo Manchester City por 2 a 1, de virada, nesta quarta-feira, em casa, no Parc des Princes. No segundo tempo, De Bruyne empatou aproveitando falha de Navas, em cruzamento para a área que passou por todo mundo e entrou no canto, aos 18. Mahrez fez o gol da vitória inglesa em cobrança de falta frontal que passou pela barreira, aos 25.

Com a derrota em casa no jogo de ida das semifinais, o PSG precisará de uma reação que não é simples na partida de volta, na próxima terça-feira, em Manchester. O time francês tem que marcar ao menos dois gols na Inglaterra para avançar à final, já que o 1 a 0 não bastaria pelo critério de gols marcados fora de casa. Placar de 2 a 1 para a equipe de Neymar leva o duelo para a prorrogação. Qualquer outra vitória por diferença é favorável aos visitantes.

Após um primeiro tempo em que o PSG marcou forte e criou muito perigo com suas jogadas em velocidade, o Manchester City foi para os vestiários atrás no placar e precisando de uma mudança de postura. E o segundo tempo foi totalmente diferente para o time de Pep Guardiola. Os ingleses conseguiram explorar o cansaço do adversário, rodaram bem a bola e aproveitaram para concretizar a reação em uma rápida virada. Depois, conseguiram administrar bem o resultado e neutralizar as tentativas francesas.

 

Falha decisiva

 

Herói em outros momentos nesta Champions, o goleiro Keylor Navas errou em uma hora decisiva para o PSG. Quando o time francês tentava resistir às tentativas inglesas de empatar o jogo, o costarriquenho marcou bobeira em cruzamento de De Bruyne, que foi na direção de Stones. O zagueiro não desviou a bola, mas o camisa 1 não conseguiu reagir e fazer a defesa – acabou contribuindo para o gol do belga, que abriu caminho para a virada. No segundo, não teve culpa, uma vez que a barreira abriu na cobrança à meia altura de Mahrez.Keylor Navas PSG Manchester City — Foto: Getty Images

Esperanças do PSG para ir a mais uma final, Neymar e Mbappé tiveram uma atuação abaixo do esperado nesta quarta. No primeiro tempo, o brasileiro até conseguiu dar trabalho à zaga do City e forçou Ederson a fazer duas boas defesas – mas acabou neutralizado na etapa final, sem ser muito acionado. O francês também passou em branco e chegou a falhar em domínios de bola ou finalizações que costuma acertar, não sendo uma arma tão perigosa como de costume. Coube a Di María ser o grande destaque do time na partida, com dedicação alta na defesa e inspiração na criação das jogadas – foi dele a assistência para Marquinhos, na cobrança de escanteio.

PUB