Andebol: Cabo Verde, Angola, Brasil e Portugal marcam presença inédita no Mundial

Quatro selecções lusófonas vão estar presentes: Angola, Cabo Verde, Brasil e Portugal. É um recorde no que diz respeito ao número de participantes de países de língua portuguesa. O Mundial de Andebol masculino decorre daqui pouco mais de três semanas no Egipto, entre 13 e 31 de Janeiro de 2021.

DR

RFI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Quatro selecções lusófonas vão estar presentes: Angola, Cabo Verde, Brasil e Portugal. É um recorde no que diz respeito ao número de participantes de países de língua portuguesa.

A selecção cabo-verdiana vai estrear-se na prova. Cabo Verde alcançou o apuramento para o campeonato do mundo após ter conquistado o quinto lugar na estreia no Campeonato Africano das Nações.

Gilberto Duarte, atleta luso-cabo-verdiano da equipa francesa do Montpellier, admitiu ser um orgulho ver Cabo Verde participar no mundial, assegurando que vai seguir atentamente os resultados, ele que estará presente com a Selecção Portuguesa.

Cabo Verde faz a sua estreia na prova enquanto o Brasil vai participar pela 15ª vez na prova, é a selecção lusófona com o maior numero de presenças na prova.

Felipe Borges, atleta brasileira da equipa francesa do Créteil, quer um Mundial à altura para a Canarinha.

Portugal vai participar pela quarta vez na prova. Para Alexis Borges, internacional português do Montpellier, a Selecção Lusa vai tentar chegar o mais longe possível.

De notar que Angola vai estar presente pela quinta vez no Campeonato do Mundo de andebol masculino.

Eis os grupos da selecções lusófonas:

Grupo A: Cabo Verde, Alemanha, Hungria e Uruguai.

Grupo B: Brasil, Espanha, Tunísia e Polónia.

Grupo C: Angola, Croácia, Qatar e Japão.

Grupo F: Portugal, Argélia, Marrocos e Islândia.

Do lado do andebol feminino, o Campeonato europeu, que decorreu em território dinamarquês, acabou no domingo 20 de Dezembro com o triunfo na final da Noruega por 22-20 frente à França.

A Croácia terminou na terceira posição, alcançando a medalha de bronze, ao derrotar a Dinamarca por 25-19.

PUB