12 anos depois pesadelo de Akwá chega ao fim

Depois de tantos gritos de socorro, o antigo capitão da Seleção Nacional de Futebol, Fabrice Alcebiades Maieco (Akwá) , viu o seu castigo imposto pela FIFA em 2008, ser levantado esta quarta-feira 7 de setembro, 12 anos depois, anunciou o antigo goleador dos palancas Negras à Rádio 5 e na sua página oficial de facebook.

DR

Repórter Angola, B7/JA

“Encontro-me, neste momento, no Qatar! Fui convidado para gravar um programa televisivo alusivo ao Mundial 2022 e aproveitando esta oportunidade, finalmente, consegui pôr fim ao castigo imposto pelo meu clube e à interdição pela FIFA!

É verdade!… Hoje estou livre!… É estranho como, quando desejamos tanto alguma coisa, à força de tanto querer, nos custa a acreditar quando isso se torna realidade… Será do tempo que nos habitua à dor ao ponto de esta passar a ser uma companheira e quase fazer parte de nós.

Finalmente, a partir de agora, irei poder voltar a caminhar de cabeça erguida!

Quero realçar o modo como, depois de tanto tempo, fui recebido carinhosamente no Qatar, pelos clubes em que joguei. Foi surpreendente e magnífico! Acho que nunca tive a verdadeira consciência da dimensão do reconhecimento que me foi concedido”, sublinhou Akwá, radiante com a boa nova.

O ex-futebolista tinha sido acusado na época, de abandonar o Al-Wakra, no Qatar, onde jogava, para defender as cores da selecção nacional, no CAN 2006.

Akwá recebeu uma punição que dura há mais de 12 anos, com uma dívida que custava 260 mil dólares, com este problema em mãos, o jogador teve de colocar fim à carreira aos 29 anos e não pôde exercer cargos desportivos na sequência do castigo.

PUB