Polícia moçambicana confirma morte do líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo

Mariano Nhongo foi morto "em combate" nas matas de Sofala, disse o comandante geral da PRM.

DR

VOA

VOA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O Comando Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) confirmou nesta segunda-feira, 11, a morte de Mariano Nhongo, líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo, hoje em combate.

Em conferência de imprensa, o comandante geral Bernardino Rafael informou que Nhongo foi morto por volta das 7 horas de hoje após intensos combates nas matas da província de Sofala, onde se encontrava escondido.

A 4 de Outubro, o Presidente da República, Filipe Nyusi, revelou que as Forças de Defesa e Segurança haviam alcançado a base da autoproclamada Junta Militar da Renamo tendo Nhongo em fuga.

 

Na altura, Nyusi pediu a Nhongo que se rendesse.

Refira-se que Nhongo e seus homens armados, que distanciaram-se da Renamo depois da eleição de Ossufo Momade a presidente do principal partido da oposição, estavam na origem de pequenos ataques contra a população e recusaram encontros com a Renamo para tentar resolver os seus diferendos.

Nhongo exigiu várias vezes um encontro com o Presidente da República para a assinatura de “um novo acordo de paz” por considerar sem efeito o chamado Acordo para a Paz Definitiva” assinado entre Filipe Nyusi e Ossufo Momade a 1 de Agosto de 2019.

PUB