Moçambique: Primeira-dama moçambicana envia donativos a deslocados de Cabo Delgado

O Gabinete da Primeira Dama moçambicana, Isaura Nyusi, envia hoje donativos, através de um navio da Sociedade Moçambicana de Cabotagem, para apoiar as famílias deslocadas devido à violência armada em Cabo Delgado.

com Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Trata-se de alimentos para famílias deslocadas que se encontram em centros de acomodação nas províncias de Nampula e Cabo Delgado, no norte do país, refere-se numa nota da Presidência, enviada a comunicação social.

“Os referidos donativos são compostos por três contentores de vinte pés, com destino final a Nacala, província de Nampula, e, dois contentores de quarenta pés, com destino final na cidade portuária de Pemba, província de Cabo Delgado, todos contendo diversos produtos alimentares”, acrescenta-se na nota.

De acordo com as Nações Unidas, a violência armada levou à fuga de 250.000 pessoas de distritos afetados pela insegurança, mais a norte da província.

A capital provincial, Pemba, tem sido o principal refúgio para as pessoas que procuram abrigo e segurança em Cabo Delgado, mas há quem prefira fugir para outros distritos e até províncias da região, com destaque para Nampula.

A violência armada na província de Cabo Delgado, onde avança o maior investimento privado para a exploração de gás natural em África (liderado pela Total), já causou a morte de, pelo menos, 1.059 pessoas em quase três anos, além da destruição de várias infraestruturas.

A Sociedade Moçambicana de Cabotagem, que gere o projeto de revitalização do transporte de carga marítimo, é detida pelo grupo francês de logística Peschaud (75%) e pela estatal Transmarítima (25%).

PUB