Junta militar da Renamo desconhece trégua com governo moçambicano

A autoproclamada junta militar da Renamo aguarda por uma comunicação do governo sobre a disponibilidade para dialogar sobre a paz em Moçambique. Mariano Nhongo, líder do grupo dissidente do principal partido da oposição, reagia assim ao anúncio do chefe de Estado sobre a trégua unilateral de uma semana para permitir a aproximação entre as partes.

DR

RFI

RFI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Foi no último sábado que o presidente da republica Filipe Nyusi anunciou em Pemba, na província de Cabo Delgado, por uma semana tréguas militares nas províncias de Manica e Sofala onde a junta militar da Renamo é acusada de atacar civis.

O general Mariano Nhongo diz que ainda não recebeu a comunicação.

A junta militar ainda não recebeu o comunicado de que há conversações em Moçambique. Caso receba o comunicado há-de haver a resposta.

Diz ainda o líder da autoproclamada junta militar que está aberto a ir a mesa das negociações com o governo em nome da paz.

A junta militar esta disposta a confiar no governo mas se for verdade. se não for verdade, a junta militar não vai aceitar. Tentando enganar a junta militar assim como o povo em geral, mas a junta militar nem com mil diabos, a Frelimo não vai conseguir enganar.”

O período de tréguas militares visando abrir espaço para a aproximação do governo e da junta militar está em vigor desde Domingo.

PUB