Guiné-Bissau: Supremo considera “improcedente” recurso de DSP

O Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau considerou "improcedente" o recurso de contencioso eleitoral apresentado por Domingos Simões Pereira à segunda volta das eleições presidenciais por alegadas irregularidades.

RA com LUSA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

“Julga-se improcedente o recurso”, refere-se no despacho, divulgado esta segunda-feira (07.09) à imprensa pelo Supremo Tribunal de Justiça guineense.

Domingos Simões Pereira, candidato dado como derrotado na segunda volta das eleições presidenciais pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), apresentou um recurso de contencioso eleitoral contra as decisões tomadas pela CNE por alegadas irregularidades cometidas.

No recurso, o candidato apoiado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) pedia a recontagem dos votos em todas as assembleias de voto ou a nulidade de todo o processo eleitoral.

O Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau “abortou” a apreciação do recurso de contencioso eleitoral em relação às presidenciais de 2019, depois de o seu vice-presidente ter suspendido a sessão e “abandonado a sala”.

PUB