Dezenas de mortos em ataques no Mali

No Mali dezenas de pessoas foram mortas, nas últimas horas, numa série de ataques no centro do país. A autoria dos ataques é atribuída aos extremistas islâmicos.

DR

com RFI

com RFI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

O posto militar de Sokoura, na região de Mopti, foi o primeiro a ser atacado na noite de segunda para terça-feira. Nove militares morreram e vários ficaram feridos.

Na tentativa de socorrer os militares atacados foram enviados reforços para o local, que acabaram por ser apanhados numa emboscada que custou a vida a três militares. O exército maliano diz ter matado nove “terroristas” e destruído os respectivos veículos. Ataque que colateralmente atingiu um autocarro de civis que seguia atras dos reforços, acabando por matar 12 civis, entre eles duas mulheres e um bebé.

Quarenta minutos mais tarde, um terceiro ataque contra um camião perto da localidade de Bandiagara. 12 comerciantes foram e um soldado mortos, segundo as autoridades locais.

São os ataques mais violentos desde a queda do presidente Ibrahim Boubacar Keïta a 18 de Agosto.

“O saldo provisório que recebemos no momento é de que há quatro soldados mortos e dois veículos destruídos”, informou à AFP, em setembro ultimo,  um alto funcionário do governo que pediu o anonimato. Um tenente está entre os mortos.

Este é o quarto ataque significativo contra as forças de segurança do Mali desde que os militares retiraram o presidente Ibrahim Boubacar Keita do poder em 18 de agosto em um golpe. Já ocorreram 22 mortes.

Mas desde a eclosão da independência e das revoltas extremistas no norte do país em 2012, centenas de soldados e guardas morreram. A violência chegou ao centro do país, apesar do envio de forças francesas e internacionais, e se espalhou para os vizinhos Burkina Faso e Níger.

PUB