Covid-19: África do Sul autoriza entrada de visitantes a partir de 1 de outubro

O Presidente da África do Sul anunciou que o país vai voltar a autorizar as viagens internacionais a partir do dia 1 de outubro, depois de o número de casos de infeção de Covid-19 ter baixado nas últimas semanas.

AFP

Agencias

Agencias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

“Vamos permitir que as viagens internacionais de negócios e lazer retomem a partir de 1 de outubro”, anunciou Cyril Ramaphosa, num discurso transmitido na televisão pública, adiantando que “as viagens podem ser restritas de e para certos países que têm elevadas taxas de infeção”.

O chefe de Estado sul-africano disse que o Governo publicará em breve “uma lista de países com base em dados científicos mais recentes”.

Cyril Ramaphosa admitiu, no entanto, que os visitantes de países considerados “de alto risco” podem vir a conhecer restrições. Nesse sentido a lista de países deve ser publicada pelas autoridades sul-africanas em breve.

Para entrarem no país, os visitantes devem estar na posse do teste médico com “resultado negativo”, efetuado 72 horas antes.

Aqueles que não estiverem na posse do teste médico vão ficar submetidos a uma quarentena, pagando o confinamento pelos próprios meios.

Voos internacionais em Joanesburgo, Cidade do Cabo e Durban

Os voos internacionais só vão ser autorizados nos aeroportos de Joanesburgo, Cidade do Cabo e Durban.

“Em preparação para a reabertura das nossas fronteiras, as missões diplomáticas sul-africanas vão abrir para os pedidos de visto e os vistos de longo prazo serão revalidados”, referiu ainda Cyril Ramaphosa.

O Presidente da África do Sul afirmou que o país fez “progressos suficientes” para passar para “uma nova normalidade”, de confinamento de nível 1 da Covid-19 à meia noite de domingo, 20 de setembro.

PUB